Review: Moto G5 Plus muda pouco e ainda é escolha boa e acessível

Smartphone melhorou sua câmera principal, mas teve pior desempenho de bateria; leia teste

São Paulo – O Moto G é um sinônimo de celular bom e barato da Motorola. Em sua quinta geração, isso se manteve. A marca apostou em uma estratégia de melhorar a qualidade do produto e manter seu preço.

Pelos mesmos 1.500 reais que você comprava o Moto G4 Plus no ano passado, você pode adquirir o G5 Plus hoje. Ele tem diferenças marcantes em relação à geração passada, para bem e para mal.

Leia nossa análise a seguir.

Design

A primeira coisa que notamos ao pegar o Moto G5 Plus nas mãos é que ele é totalmente diferente da geração passada.

Seu corpo tem revestimento de metal, diferentemente do G4 Plus, que tinha exterior em plástico.

Moto-G5-Plus

O smartphone chega a lembrar o Vibe K5 nesse aspecto, por passar uma sensação premium que os produtos de plástico não passam.

Moto-G5-Plus

 (Lucas Agrela/Site EXAME)

A tampa traseira não é removível. O corpo do produto é inteiriço, como acontece nos smartphones mais sofisticados do mercado atual.

O slot de chip de operadora é do estilo gaveta com chave, similar ao do iPhone 7 e do Galaxy S7. Ele fica no topo e é uma das principais diferenças visuais em relação ao Moto G5, seu irmão de linha mais barato e com menos recursos.

A tela diminuiu de 5,5 para 5,2 polegadas nesta geração. Isso resulta em uma maior densidade de pixels por polegada, já que a resolução se manteve em Full HD. Em termos práticos, isso ajuda a melhorar a qualidade dos vídeos que você assiste no celular.

A redução de tela foi uma boa para a ergonomia do produto, que agora se encaixa melhor na mão do usuário.

Celular-Moto-G5-Plus

 (Lucas Agrela/Site EXAME)

O sensor de impressões digitais continua na parte frontal, logo abaixo do display. Esse botão não é clicável, trata-se apenas de um leitor biométrico. Porém, ele tem recursos bacanas. Passando o dedo para o lado, você pode voltar ao app que usava antes do atual. Segurando-o, você bloqueia a tela. E, claro, colocando o dedo sobre ele, você rapidamente desbloqueia o aparelho, sem precisar digitar sua senha de acesso o tempo todo.

Câmeras

As câmeras do Moto G5 Plus são interessantes. A principal tem sensor de 12 megapixels com flash LED, enquanto a frontal tem 5 megapixels.

A abertura da lente principal é de f/1.7, ou seja, melhor do que a do Moto G4 Plus, que era de f/2.0. Isso permite a captação de mais informações de luz, o que ajuda a gerar resultados mais claros e detalhados em situações desafiadoras. A Motorola informa que o produto pode captar 25% mais luz do que o gadget anterior.

Fora isso, a câmera do Moto G5 Plus tem um recurso exclusivo na linha Moto: uma tecnologia chamada Dual Autofocus Pixel. Ela faz o foco automático ser 60% mais veloz em relação ao Moto G4 Plus.

Já a câmera frontal tem poucas mudanças em relação ao smartphone anterior. A abertura lente é a mesma, ou seja, f/2.2, e o sensor é de 5 megapixels. A novidade é que a Motorola colocou mais opções de software para deixar suas selfies mais personalizadas.

Veja algumas fotos feitas com o Moto G5 Plus durante nossos testes.

Bateria

Este é o ponto fraco do Moto G5 Plus. Apesar de ter tecnologia de carregamento veloz, que confere ao produto horas de uso após poucos minutos na tomada com o carregador que vem na caixa, a duração de sua bateria foi abaixo de seu correspondente da geração passada. Ou seja, ele não apenas não melhorou nesse ponto, como chegou a piorar.

Nos testes de uso intenso do INFOlab, o gadget suportou 8h50 longe da tomada. O Moto G4 Plus conseguiu um pouco mais: 9h40.

Se você comprar esse aparelho, saiba que vai precisar de uma tomada por perto. Porém, vale notar que os aparelhos da Motorola têm melhor gestão de energia em stand by. Isso significa que ele pode suportar um dia inteiro de uso, se você não ficar o tempo todo com a tela ligada.

Há também um modo de economia de energia que pode prolongar a duração da bateria do smartphone. Fora isso, o uso de apps, como Greenify, pode melhorar a longevidade da carga.

Configuração

O Moto G5 Plus tem 32 GB de armazenamento interno com suporte para cartões microSD de até 128 GB, como na geração passada.

Seu processador é diferente. Ele tem um Qualcomm Snapdragon 625 octa-core, aliado a 2 GB de memória RAM.

Veja também

Este último ponto pode ser o motivo da Motorola ter mantido o preço do smartphone em 1.500 reais. Há versões com até 4 GB de RAM que a fabricante optou por não lançar no Brasil – ao menos por enquanto.

Nos benchmarks, o smartphone se mostrou concorrente do Galaxy A5 2017, da Samsung, bem como do Asus Zenfone 3. Veja abaixo.

 

Benchmarks Zenfone 3 Galaxy A5 2017 Moto G5 Plus
AnTuTu 62672 60199 63360
Basemark OS II 1276 1437 384
Geekbench 4 3990 4022 3793
Vellamo 3316 3554 2959

Sistema

O sistema Android 7.0 Nougat do G5 Plus tem o visual do Pixel laucher, a interface do smartphone Pixel, do Google.

Uma das diferenças é a maneira como você acessa a pasta de apps: deslizando o dedo de baixo para cima na tela, em vez de tocar no ícone com quatro pequenos quadrados no centro da barra de tarefas do celular.

Em termos práticos isso muda algo? Não, nadinha. Só parece mais tecnológico.

O que segue estranho nos sistemas da Motorola é a ausência de um app de galeria de imagens além do Google Fotos – apesar dele funcionar bem para ver suas imagens e ainda fazer backup na nuvem.

Vale a pena?

O Moto G5 Plus é um bom smartphone para quem quer um produto da Motorola com recursos sofisticados, mas não pode gastar muito e comprar, por exemplo, um Moto Z.

Ele é um bom concorrente na faixa de preço na qual se encontra, afrontando Zenfone 3 e até mesmo o – mais caro – Galaxy A5 2017.

As câmeras são interessantes para quem gosta de tirar muitas fotos no dia a dia, apesar da câmera frontal ainda deixar um pouco a desejar.

Se você está sem celular ou tem um aparelho antigo, sem sensor de digitais ou com câmeras ruins, escolher o Moto G5 Plus é uma boa pedida.

 

Avaliação

8.0/10

Prós: Bom design, câmera principal com foco ágil
Contras: Falta proteção contra água e poeira; duração da bateria deveria ser maior.

Ficha técnica

Sistema operacional: Android 7.0 Nougat
Processador: Qualcomm Snapdragon 625
CPU: Octa-core 2.0 GHz Cortex-A53
GPU: Adreno 506
RAM: 2 GB
Armazenamento: 32 GB + microSD de até 128 GB
Conexões: Wi-Fi 802.11 a/b/g/n, Wi-Fi Direct, Bluetooth 4.2
Tela: 5,2 polegadas com resolução Full HD (1080 x 1920 pixels)
Peso: 155 gramas
Bateria: 3.000 mAh
Câmeras: 12 megapixels e 5 megapixels
Preço: 1.499 reais