Review: Kindle Oasis eleva patamar de leitura de livros digitais

Leitor eletrônico da Amazon tem acabamento de alta qualidade e nova inovação na tela; veja análise

São Paulo – Quem pensa em comprar um Kindle hoje se depara com uma escolha que pode não ser simples para todos. Não há apenas um leitor digital na loja virtual da Amazon ou nas redes de varejo, existem, ao menos, três versões. Entre elas, a mais sofisticada é a chamada Oasis. É nesse dispositivo que a Amazon coloca todos os recursos mais novos para melhorar a experiência de leitura de livros digitais. Na versão de 2019, o produto ganhou uma nova capacidade: a iluminação na cor âmbar. Confira o review do aparelho a seguir.

Design

O visual do Kindle Oasis se manteve. Ele tem o acabamento mais refinado entre todos os Kindles. Em vez de ter revestimento em plástico, ele é vem metal. Há também uma “lombada” na parte traseira que imita a de um livro. Na parte frontal, há dois botões que podem ser usados para mudar de página, para frente ou para trás no livro digital. Essa mesma ação também pode ser realizada com um toque na tela (à direita para avançar e à esquerda para voltar).

Graças a sensores, o Kindle Oasis pode ser usado quando você segura sua parte mais espessa com a mão direita ou com a mão esquerda, uma vez que a interface vira de ponta cabeça quando necessário para se adaptar à forma como você segura o leitor eletrônico. Apesar da sua construção resistente, vale cuidado especial com a sua espessura. Se dobrado, por acidente, o produto pode se quebrar.

O novo Kindle Oasis tem entrada para carregadores no padrão microSD (usado em smartphones Android alguns anos atrás) e não há entrada para fones de ouvido – algo que era útil para assinantes do Audible, serviço de audiolivros da Amazon, disponível apenas em inglês e com pagamento em dólar.

A tela do aparelho segue com tamanho de sete polegadas. Sua resolução é de 300 pixels, o que é mais do que o suficiente para visualizar com qualidade as letras e não ver a estrutura interna do dispositivo durante a leitura.

Assim como na geração passada, de 2018, o Kindle Oasis é resistente à água. Ele pode ser mergulhado em água doce por até uma hora a profundidade máxima de dois metros – não que isso seja algo comum de se fazer com um Kindle. Essa proteção é uma segurança contra acidentes em dias chuvosos, respingos em uma pia ou quedas em recipientes com água.

Configuração

O Kindle Oasis é vendido em duas versões. O que muda é o tamanho do espaço na memória. São 8 GB na versão mais simples e 32 GB na mais robusta. A necessidade de espaço varia de acordo com o quanto você utilizará o leitor. Se a ideia for apenas ler livros comprados na Amazon e alguns arquivos em PDF ocasionalmente, a versão mais simples deve atender bem a essa finalidade. Professores ou estudantes que precisam ter consigo grandes volumes de materiais digitais talvez precisem optar pela edição com mais memória.

Experiência de leitura

O novo Kindle Oasis tem como diferencial a capacidade de iluminar a tela na cor âmbar. Isso é útil para leitura no fim de tarde ou à noite. A sua proposta é oferecer mais conforto visual ao usuário. Nesse ponto, dá para sentir diferença em relação a um Kindle comum. O recurso que torna a cor da tela mais quente ou mais fria é a primeira inovação em termos de tela nos últimos anos.

A leitura sob luz solar também é agradável. O aparelho tem um sensor de regulagem do brilho da tela, mas você também pode ajustá-lo manualmente no ícone de engrenagem na tela inicial da interface.

O sistema operacional do Kindle é o mesmo em todas as suas versões, o que é um ponto positivo e negativo ao mesmo tempo. A experiência de leitura de livros digitais é democrática – uma vez que a intenção da Amazon é vender livros digitais para todos os públicos –, mas quem adquirir um Oasis não terá benefícios significativos nesse quesito.

A duração de bateria do dispositivo depende do ritmo de leitura. Ele suporta tranquilamente uma sessão intensa de leitura, de mais de quatro horas de uso, por exemplo. Em espera, sua autonomia de carga é de semanas.

Fora isso, a experiência geral de leitura é agradável. Ela é claramente superior no Oasis em relação à versão mais básica. Ele é mais fluido na virada de páginas e a sua construção de metal traz um refinamento à experiência.

Vale a pena?

O Kindle Oasis, assim como nas suas demais gerações, é um produto de nicho. Ele é para os fãs dos livros digitais. Ele não é para quem está entrando agora nesse mundo, mas sim para quem já possui um acervo de livros na biblioteca digital da Amazon e deseja elevar o nível da experiência de leitura. Para essas pessoas, o Oasis atende muito bem esse propósito. Já quem quer começar a ter contato com esse tipo de produto digital, o recomendável é começar com a versão mais simples – e mais barata.