Review: J5 Prime alia aparência premium a preço intermediário

Veja quais são os prós e contras do smartphone intermediário com recursos avançados da Samsung

São Paulo – O Galaxy J5 Prime é o irmão mais novo (e menor) do bem-sucedido Galaxy J7 Prime. O produto alia sensor de digitais a uma configuração de hardware intermediária, tornando-o uma boa opção para quem busca um smartphone razoável que não seja muito caro. Seu preço sugerido é de 999 reais e ele concorre com o Moto E4 Plus e com o Zenfone 3 Max. Confira o review a seguir.

Design

O aparelho tem um fino revestimento de metal na sua parte traseira, com linhas nas extremidades superiores e inferiores–como os iPhones. A câmera não é protuberante como nos modelos avançados da Samsung. A parte frontal também tem visual conservador, com botões capacitivos para voltar e ver os apps em execução, com o sensor de digitais entre eles.

J5-Prime-back

(Lucas Agrela/EXAME.com)

O fato de haver dois slots separados para chips no produto é esquisito, pouco convencional. Um deles também oferece espaço para o cartão microSD, o que é ótimo, mas essa implementação de design denota que o design não foi muito bem projetado, criando a necessidade de ter dois slots em vez de um. O alto-falante também fica em um local incomum, do lado superior direito do produto.

J5-Prime

(Lucas Agrela/EXAME.com)

A tela de 5 polegadas tem resolução HD e não há um sensor de luminosidade para regular automaticamente o brilho conforme as condições de iluminação do ambiente. Para corrigir um problema que essa ausência pode acarretar, o sistema traz uma opção para aumentar em 15% o brilho da tela quando usada em locais externos. Isso ajuda a usar o Waze no carro durante o dia, por exemplo.

Fora isso, o J5 Prime é ergonômico como o J7 Prime, em especial por conta nas curvas na parte traseira, ao redor da tela.

Bateria

A duração de bateria do J5 Prime não foi a melhor nos nossos testes de uso intenso. Ela foi de seis horas e 40 minutos. Nesse ponto, o produto perde para o rival Zenfone 3 Max, que tem a bateria como principal destaque.

Ainda assim, em situações de uso diárias provavelmente você não terá grandes problemas com a bateria, especialmente nos primeiros meses de uso. A dica é usar apps como o AccuBattery para evitar o desgaste precoce do componente, o que gera frustração com produtos de todas as gamas de preços. De fábrica, a capacidade da bateria é de 2.400 mAh.

Fotografia

As câmeras do J5 Prime oferecem resultados razoáveis para fotos e vídeos. A principal tem sensor de 13 megapixels e abertura de f/1.9. Com isso, ela pode fazer fotos parcialmente boas em ambientes pouco iluminados. Como em qualquer câmera, quanto mais luz houver, melhor será o resultado. Ou seja, sob luz natural, as fotos ficam bem decentes.

A dianteira tem sensor de 5 megapixels e abertura de f/2.2. Como esperado, as fotografias com essa câmera ficam ruins em locais escuros. O melhor é deixar as selfies para quando houver luz ou usar a câmera principal.

Os vídeos com esse celular podem ser feitos com a câmera principal em Full HD a 30 quadros por segundo.

Veja fotos tiradas com o Galaxy J5 Prime no Flickr.

Configuração

Por dentro, o Galaxy J5 Prime se mostra um produto intermediário. Ele tem, por exemplo, 2 GB de memória RAM, característica comum na categoria abaixo de mil reais.

Porém, a memória interna já é de 32 GB, um upgrade cada vez mais necessário, visto que o sistema Android ocupa cada vez mais espaço nos smartphones–assim como os aplicativos comuns de redes sociais e produtividade (além de games, claro). O armazenamento realmente disponível para uso é de 24,4 GB.

O processador do smartphone tem clock de 1,4 GHz e é um quad-core Exynos 7570, que é da própria Samsung. Ele dá conta das principais tarefas comuns em um celular, como gerenciar aplicativos pesados (como o do Facebook) e permitir a alternância entre apps sem frustração. Por outro lado, a GPU (Mali-T720) poderia ser melhor para processar gráficos de jogos, sendo este o principal ponto fraco detectado nos benchmarks. Veja os resultados dos testes feitos por apps a seguir.

Benchmarks MUV Up Galaxy J7 Prime J5 Prime
AnTuTu 37835 45713 33368
Basemark OS II 813 344 655
Geekbench 4 2543 3199 1739
Vellamo Não rodou 3077 Não rodou
Basemark X 8771 Não robou 5858

Vale a pena?

O Galaxy J5 Prime é um smartphone que alia bom visual a um preço intermediário. Ele foi feito para quem busca um aparelho que seja versátil, bom na maioria dos recursos, mas sem grandes destaques para pontos isolados, como bateria de longa duração ou uma espetacular câmera dianteira. Como um todo, ele é um smartphone para quem aprecia o bom visual, usa aplicativos comuns e não é fã de telas grandes.

Avaliação técnica

8.0

Prós:  Câmera principal razoável, boa ergonomia e Android Nougat.

Contras: Ausência de sensor de luminosidade, slots separados para SIMs são esquisitos, bateria poderia durar mais.

Ficha Técnica

  • Sistema operacional: Android 7 Nougat
  • Processador:Exynos 7570
  • CPU:4×1.43 GHz Cortex-A53
  • GPU: Mali-T720
  • RAM:2 GB
  • Armazenamento: 32 GB (+microSD)
  • Conexões: Wi-Fi 802.11a/b/g/n, 4G, Bluetooth 4.2
  • Tela:5 polegadas com resolução HD (1280×720 pixels)
  • Peso: 143 gramas
  • Bateria: 400 mAh
  • Câmeras: 13 megapixels (principal) e 5 megapixels (frontal)
  • Preço:R$ 999