Review: Huawei P30 Pro se destaca por bateria e câmera com zoom de 50x

O smartphone Android da chinesa Huawei mira em um segmento de mercado onde estão Apple e Samsung

São Paulo — A chinesa Huawei volta ao Brasil em 2019 e sua principal aposta é o P30 Pro. O smartphone topo de linha rivaliza com o Galaxy S10, da sul-coreana Samsung, e o iPhone Xs, da norte-americana Apple.

O dispositivo se posiciona em um segmento de mercado que a Huawei não tinha atuado nas suas tentativas anteriores no Brasil. Antes, ela mirava nos aparelhos de preço de cerca de mil reais. Agora, a briga vai a uma faixa de preço acima dos 5 mil reais.

O P30 Pro tem ótimas características técnicas. Ele oferece benefícios como longa duração de bateria e câmera versátil. Confira nosso review a seguir.

Design

O visual do P30 Pro chama a atenção pela sua coloração degradê de três tonalidades. Mesmo os aparelhos mais sofisticados do mercado não contam com opções de design similares.

Smartphone Android Huawei P30 Pro Review P30 Pro: pintura tem degradê

P30 Pro: pintura tem degradê (Lucas Agrela/Site EXAME)

O revestimento da parte traseira do smartphone o deixa escorregadio como o iPhone Xr. Portanto, usar uma capa pode ser uma boa ideia para evitar que ele deslize e caia do bolso no dia a dia.

Para manter a tela de 6,4 polegadas (com resolução Full HD), a Huawei deixou de fora o alto-falante que normalmente fica no topo da tela, justamente aquele que colocamos na orelha para ouvir uma ligação ou um áudio no WhatsApp. A abordagem para resolver isso foi parecida com a da LG no smartphone G8. A tela vibra para emitir o som. Isso pode parecer estranho, mas pode ser útil para ouvir ligações em ambientes barulhentos.

Smartphone Android Huawei P30 Pro Review P30 Pro: Câmera frontal fica em recorte na tela em formato de gota

P30 Pro: Câmera frontal fica em recorte na tela em formato de gota (Lucas Agrela/Site EXAME)

Enquanto isso pode ser positivo, a ausência de um sistema estéreo tradicional, como os vistos nos iPhones Xs e Xs Max e no Galaxy S10 e S10 Plus, deixa a reprodução de vídeos dependente de somente um alto-falante. O volume é alto, mas isso não deixa o smartphone em pé de igualdade com o padrão de alta qualidade sonora das suas rivais.

Essa tela acomoda também o sensor de impressões digitais. Ele fica na parte inferior do display e, toda vez que pegamos o aparelho, o software mostra exatamente onde o seu dedo deve ser posicionado para desbloquear de primeira o smartphone. Isso é algo que a Samsung poderia adotar na sua linha Galaxy S10, por meio de uma atualização de software.

Câmera

O P30 Pro é um smartphone pensado para os fãs de fotografia. Ele tem quatro câmeras traseiras (sendo uma delas usada apenas para medir a distância de elementos de uma foto). Ele confere versatilidade sem precedentes ao smartphone da Huawei. Além de conseguir tirar fotos de retratos com qualidade, habilidade já dominada por dispositivos da Apple e da Samsung, ele permite zoom de até 50 vezes.

Esse superzoom usa uma combinação de câmeras de 40 megapixels e 8 megapixels e uma otimização de software. Mesmo os melhores rivais desse produto conseguem, no máximo, 10 vezes de zoom. Com a estabilização de um tripé, é possível conseguir fotos de boa qualidade mesmo a grandes distâncias. Há até um Modo Lua, que permite tirar fotos da Lua usando o recurso de zoom e inteligência artificial para otimizar a imagem. Isso só funciona com esse modo ativado. Caso contrário, a foto mostrará apenas uma esfera brilhante demais para ser fotografada.

Os melhores resultados do zoom do P30 Pro são vistos nas fotos com aproximação de até cinco vezes, o que é feito pelas câmeras em si.

Ter esse recurso ao seu alcance pode fazer você querer tirar mais fotos com zoom no dia a dia. Em shows e apresentações artísticas, isso é especialmente útil. O desafio é segurar o aparelho de forma estável o suficiente para conseguir bons resultados.

O aplicativo de câmera do aparelho oferece um modo noturno que otimiza a captação de luz em cenas escuras. Um registro pode levar até 5 segundos para ser completado e é importante que a cena permaneça imóvel ou com pouco movimento. Nessas condições, ele consegue ser muito eficaz. As fotos ficam muito bem iluminadas e definidas.

A terceira câmera do aparelho é uma grande angular, como a vista na câmera de ação GoPro. Isso é muito conveniente para tirar fotos quando você não tem recuo o suficiente. Um exemplo é quando você vai tirar uma foto em um ponto turístico, cheio de pessoas que podem passar na frente da foto. Com essa câmera acionada, você consegue até mesmo captar uma imagem de corpo inteiro de uma pessoa estando a três ou quatro passos de distância. Muitas fabricantes já perceberam a utilidade disso. A Samsung, por exemplo, tem isso não só no Galaxy S10, como também nos intermediários Galaxy A9 e A7.

Entre as opções atuais do mercado brasileiro, o P30 Pro assume o posto de melhor e mais versátil smartphone para fotografia.

Veja algumas fotos que tiramos com o aparelho a seguir.

Apresentação Ovo Cirque du Soleil

 (Lucas Agrela/Site EXAME)

Apresentação Ovo Cirque du Soleil

 (Lucas Agrela/Site EXAME)

Modo Lua Huawei P30 Pro

 (Lucas Agrela/Site EXAME)

Veja mais fotos que tiramos com o P30 Pro nesta pasta no Google Fotos.

Bateria

Com uma supressão agressiva de aplicativos em segundo plano, o P30 Pro consegue oferecer uma das melhores durações de bateria do mercado. No segmento topo de linha, ele foi o melhor produto da categoria já testado por EXAME. Com uso moderado, é possível até mesmo conseguir dois dias de bateria (você não conseguirá isso se usar apps como Waze ou Google Maps no cotidiano). No teste padrão de reprodução de vídeos com Wi-Fi e Bluetooth ativos e brilho de tela no máximo, o P30 Pro conseguiu 14 horas de duração com uma única carga. O tempo é o mesmo obtido pelo Galaxy S10+.

Outra vantagem do P30 Pro nesse aspecto é o seu carregador, que vem na caixa, e oferece 70% de bateria em apenas 30 minutos. Nenhuma outra fabricante hoje consegue oferecer tal velocidade de carregamento.

Configuração

O P30 Pro é o smartphone mais avançado da Huawei. Sendo assim, sua configuração não poderia ser aquém das suas demais características. E não é. Seu processador é o octa-core Kirin 980. Ele dá conta de executar bem, virtualmente, qualquer aplicativo disponível na Play Store. Seu chip gráfico Mali-G76 MP10 também executa bem jogos, mesmo o que têm processamento gráfico avançado, como títulos de corrida ou sobrevivência. A memória RAM de 8 GB é mais do que o suficiente para oferecer uma transição suave de aplicativos.

Nos benchmarks (que avaliam a performance geral dos produtos por meio de simulações automáticas), o P30 Pro se mostra como uma boa opção de smartphone Android quando o assunto é poder de processamento. No entanto, o rival Galaxy S10 ainda vence nesse quesito. Veja os resultados obtidos nos benchmarks a seguir.

Benchmark P30 Pro Galaxy S10 Plus
AnTuTu 102.944 332.192
Geekbench 9.757 10.231

Vale a pena?

O P30 Pro é um smartphone de 5.499 reais. Se ele vale tanto dinheiro, só você pode avaliar. O que podemos dizer é que tudo que ele tem a oferecer funciona bem. A exceção é o alto-falante na tela, que prejudica a experiência sonora. Além disso, ele é mais um dos smartphones sem conector de fone de ouvido (P2). Sua resolução de tela também é abaixo da vista no segmento topo de linha. No conjunto da obra, o P30 Pro é uma excelente opção para os fãs de fotografia e para quem precisa de uma longa duração de bateria. Ele pode ser grande demais e difícil até de acomodar no bolso, o que é algo a ser considerado. Nossa conclusão é de que o P30 Pro é, atualmente, uma das melhores opções de smartphone Android no mercado brasileiro — além de ser uma das mais caras. A marca ainda precisa convencer os consumidores brasileiros de que é boa e confiável — algo que as rivais têm vantagem por estarem no Brasil há até 30 anos, como a Samsung –, mas o produto, em si, é uma ótima opção de compra.