Relógios com Android poderão funcionar com o iPhone

Relógios com Android Wear poderão ser compatíveis com o iPhone em breve. Briga esquentaria no mercado de relógios inteligentes

São Paulo – O Google pode ter um novo plano para a plataforma Android Wear. O sistema tem foco em dispositivos de computação vestível, em especial os relógios inteligentes. O próximo passo para o sistema é ser compatível com o iOS, da Apple, e funcionar em parceria com o iPhone.

A informação foi obtida e publicada pelo site The Verge. O fato foi passado ao site por uma fonte próxima ao time de desenvolvimento do Google. De acordo com ela, os últimos detalhes técnicos estão sendo ajustados.

Com isso, os relógios inteligentes de empresas como Samsung, LG e Motorola entrariam em disputa direta com o Apple Watch. Até agora, os relógios com Android podem ser usados somente com o sistema Android. Donos de iPhone têm como principal opção o Apple Watch – além de outros relógios como o Pebble.

Mesmo sincronizado com o iPhone, aparentemente os relógios continuariam suportando o Google Now e as informações fornecidos pelo Google – e teriam integração com apps da empresa, como o Gmail.

Um desenvolvedor trabalhando com desenvolvimento em um LG G Watch R encontrou no código do Android Wear 4.4 códigos relacionados ao iOS. Em uma entrevista concedida ao Huffington Post, o gerente de produtos do Android Wear deu a entender que o Google gostaria de levar o sistema ao iPhone. “Nós sempre queremos o máximo de usuários aproveitando nossa experiência, nós estamos muito interessados em permitir que mais pessoas possam usar o Android Wear”, disse Jeff Chang.

A Apple ainda não começou a vender o Apple Watch. Os primeiros reviews publicados nesta semana não foram tão positivos. O fato de o Watch não ser unanimidade para usuários de iOS pode abrir espaço para uma briga maior.

A grande questão nesse momento é se a Apple permitira o funcionamento de relógios inteligentes usando Android em parceria com o iPhone. Vale lembrar que smartwatches de terceiros, como o Pebble, têm essa autorização.

Procurados pelo The Verge para comentar, ambas as empresas não deram muitas informações. A Apple se recursou a falar sobre o assunto. Já o Google disse que não tem nada para anunciar por enquanto. Por enquanto.