Relembre cada modelo de iPhone lançado pela Apple

O primeiro iPhone começava a ser vendido há exatos dez anos. Relembre cada um dos modelos do smartphone já lançados pela Apple na última década

São Paulo – No dia 29 de junho de 2007, começavam as vendas do iPhone, o smartphone da Apple. Na época, não se esperava que o produto fosse um sucesso e redefinisse a relação das pessoas com a tecnologia.

Uma década depois, falar sobre apps não é conversa de nerd e é cada vez mais difícil viver sem um smartphone dentro do bolso. Veja abaixo como o iPhone mudou ao longo de suas versões.

Veja também nosso especial sobre os 10 anos do iPhone.

iPhone (2007)

iPhone de primeira geração

O primeiro iPhone redefiniu como as pessoas pensam em um smartphone. Ele tinha a frente quase toda coberta pela tela, que tinha 3,5 polegadas–gigante para os padrões da época. O aparelho tinha suporte para multitouch, acelerômetro para saber quando a tela estava virada e uma câmera de 1,9 megapixel. Apesar de ter iPod e iTunes, ele ainda não tinha a App Store ou conexão 3G. Era uma espécia de protótipo do que viria a ser o iPhone.

iPhone 3G (2008)

iPhone 3G

A segunda versão trouxe mudanças que causaram choque na indústria. A mais significativa foi a chegada da loja de aplicativos, App Store. Com ela, a Apple criou um ecossistema rico que seria capaz de gerar aplicativos de bilhões de dólares, como Uber, WhatsApp ou Snapchat. Como o nome sugere, outra novidade era a conectividade 3G—nesta versão chegou também o GPS também.

iPhone 3GS (2009)

iPhone 3GS

Foi em 2009 que a Apple começou a conquistar o mercado para valer. O iPhone 3GS trazia pequenas mudanças em relação à versão anterior. A empresa ressaltava a melhoria na performance de processamento. Uma novidade de usabilidade era a chegada da possibilidade de copiar e colar—antes, era preciso digitar tudo novamente.

iPhone 4 (2010)

iPhone 4

Lançado em 2010, o iPhone 4 trazia um novo design—e que belo visual ele tinha. A traseira também foi coberta de vidro, que deixava o produto bonito, mas que trazia preocupação extra aos usuários que deixam o smartphone cair no chão. Ele foi o primeiro com “retina display”, com resolução de 640 x 960 pixels, contra os 480 x 320 pixels do modelo anterior. Outra novidade que mudaria muito a forma como se usa um smartphone era a chegada da câmera frontal. Começava a era das selfies.

iPhone 4S (2011)

iPhone 4S

Exceto por uma mudança sutil nas bordas de alumínio, para corrigir o problema de recepção de sinal telefônico, o iPhone 4S era idêntico à geração anterior. Uma novidade era a assistente virtual Siri—que habita o iPhone até as versões mais novas. A câmera traseira foi renovada e trazia um sensor de 8 megapixels, enquanto a versão anterior usava um de 5 megapixels.

iPhone 5 (2012)

iPhone 5

Em 2012, a Apple mostrou um novo design. As alterações não eram tão grandes, mas a traseira de vidro deu espaço a um acabamento em alumínio—que não se destruía com quedas e choques. O novo visual dava espaço a uma tela maior, de 4 polegadas. Foi neste modelo que a Apple substituiu o antigo conector pelo Lightning, que serve como conexão para energia (e, agora, para fones de ouvido) até hoje.

iPhone 5S (2013)

iPhone 5S

O iPhone 5S foi o primeiro smartphone da Apple a vir equipado com um sensor de impressões digitais, o Touch ID. A solução era superior à média de mercado na época e ajudou a popularizar a tecnologia em smartphones e tablets, já que foi colocado também no iPad. Novas opções de cor, como champagne, foram introduzidas pela Apple nesta versão. A maior mudança, no entanto, ficava por conta do iOS 7, que adotava um visual cheio de cores gritantes e com transparência.

iPhone 5C (2013)

iPhone 5c

2013 foi um ano curioso. Pela primeira vez, a Apple lançou dois smartphones diferentes. Além do iPhone 5S, o iPhone 5C foi mostrado como uma alternativa de baixo custo. A traseira, de plástico, era oferecida em diversas opções de cores. As especificações eram similares ao iPhone 5, lançado havia um ano. O produto fez bastante sucesso no Brasil. Quatro anos depois, é comum ver usuários do iPhone 5C nas ruas brasileiras.

iPhone 6 e iPhone 6 Plus (2014)

iPhone 6

Se 2013 mostrou que a Apple poderia trabalhar com mais de um modelo de smartphone por ano, 2014 confirmou isso. A empresa redesenhou seu smartphone completamente e lançou uma segunda versão com tela maior, o iPhone 6 Plus. O modelo regular tinha tela de 4,7 polegadas, enquanto seu irmão maior vinha com display de 5,5 polegadas–era uma resposta aos smartphones grandões de Samsung e outras empresas asiáticas. O aparelho ficou mais curvilíneo e ganhou NFC—uma tecnologia de comunicação de baixo consumo de energia, que serve como base para o Apple Pay, serviço de pagamentos digitais da Apple.

iPhone 6S e iPhone 6S Plus (2015)

iPhone 6S

Seguindo o esquema inaugurado no ano anterior, a Apple mostrou dois novos produtos em 2015. O visual era basicamente o mesmo da versão anterior. Uma das principais novidades era o 3D Touch, tecnologia que identificava a pressão aplicada na tela e permitia que o smartphone respondesse de forma diferente—era uma espécie de “botão direito” para smartphones. Também chegou nessa versão o Live Photos, que captura pequenos clipes de vídeo antes e depois das fotos, dando movimento às imagens.

iPhone SE (2016)

iPhone SE

Em um movimento pouco usual, a Apple lançou uma versão menor do iPhone com design antigo. O iPhone SE seguia os padrões do iPhone 5 e do iPhone 5S. Com preço mais baixo do que os modelos regulares, ele buscava conquistar mercados nos quais o iPhone vende menos por ser caro. Apesar do visual do iPhone 5S, tinha especificações do iPhone 6, o que fazia dele um bom aparelho.

iPhone 7 e iPhone 7 Plus (2016)

iPhone 7

O iPhone 7 mudou menos do que o mercado esperava—alguns dizem que isso impactou negativamente as vendas. A versão Plus trouxe um jogo de câmeras duplo, com uma lente teleobjetiva para tirar fotos com zoom sem perda de qualidade. Ficou claro que o iPhone maior servirá como um produto de luxo, trazendo inovações que serão aplicadas no modelo menor somente no ano seguinte. Uma mudança drástica foi a aposentadoria da entrada de fones de ouvido. É preciso usar um fone Lightning ou um adaptador.