Relatório indica segredos do sucesso dos apps Airbnb e Shazam

Bom desempenho nos momentos em que o sinal de internet está ruim é um dos pontos cruciais

São Paulo – Um novo relatório indica quais são os segredos do sucesso dos aplicativos de locação de imóveis e quartos Airbnb e do identificador de músicas Shazam. Fatores como bom desempenho e abordagem proativa foram cruciais para que eles se tornassem dominantes em seus respectivos segmentos.

De acordo com o estudo da Dynatrace, empresa que oferece soluções de gerenciamento de performance digital, a rapidez e a precisão do Shazam na identificação das músicas foi um dos motivos do seu sucesso. Soma-se ainda sua usabilidade simples: basta pressionar um botão para que ele procure e encontre em segundos qual é a música que está tocando no momento.

O veredicto também vale para o Airbnb. O relatório aponta a rapidez do app para enviar notificações sobre reservas e a facilidade do pagamento com o serviço Apple Pay, a solução de compras da Apple que funciona em conjunto com o sensor de impressões digitais dos iPhones e iPads. Até o momento, no entanto, o Apple Pay não funciona no Brasil.

Internet ruim

A boa performance em condições variadas é de extrema importância para qualquer aplicativo, segundo a Dynatrace. Por isso, os apps devem funcionar mesmo em situações nas quais o sinal de internet estiver fraco, evitando gerar frustração para o usuário.

Tanto o Shazam quanto o Airbnb conseguem oferecer boas experiências de uso em modos de baixa funcionalidade ou de alto desempenho, dependendo as condições do dispositivo em que é usado.

A Dynatrace indica ainda que os apps analisam os dados de uso no momento da desinstalação para aprender em qual ponto podem melhorar e também fazem uso de mensagens pedindo feedback dos usuários, bem como informando sobre novos recursos.

A análise da consultoria informa que esses pontos foram os mais importantes para o sucesso dos apps. Hoje, o Shazam é usado por mais de 100 milhões de pessoas por mês, enquanto o Airbnb aluga mais de 2 milhões de imóveis mensalmente em 190 países.