Zynga ganha mais com celular do que com Facebook

Os comentários foram feitos pelo presidente da companhia, Mark Pincus, em uma conferência do setor de tecnologia promovida pela revista Fortune

São Francisco – Alguns dos jogos mais sofisticados da Zynga, entre os quais o “FarmVille”, geram mais receita por usuário nos celulares inteligentes do que na plataforma de Web operada via Facebook, afirmou o presidente-executivo da companhia, Mark Pincus, na quarta-feira.

Alguns dos jogos da Zynga que requerem maior envolvimento –títulos como “FarmVille”, que se enquadra na categoria que a empresa define como “investir e expressar” –geram receitas com sucesso junto aos usuários de celulares inteligentes devido ao seu formato móvel bem como à distribuição demográfica dos usuários, disse Pincus.

“Nos aparelhos móveis, a monetização é superior à da Web”, ele afirmou.

Os comentários foram feitos em uma conferência do setor de tecnologia promovida pela revista Fortune, na qual Pincus respondeu a perguntas sobre as ações em queda da Zynga e sua estratégia para o setor móvel, que vem sendo observada atentamente. As ações da Zynga estavam sendo negociadas por 4,61 dólares na tarde da quarta-feira, com queda de mais de 50 por cento desde que a companhia abriu seu capital a 10 dólares por ação em dezembro.

A companhia, que obtém 92 por cento de seu faturamento com os jogos que opera no Facebook, nos últimos meses vêm realizando um grande esforço para expandir suas ofertas no setor móvel e reduzir sua dependência quanto à maior rede social do planeta.

Os comentários de Pincus são causa de otimismo para a empresa e para o setor de Internet como um todo, que vem enfrentando dificuldades para extrair receitas dos usuários móveis. Muitas companhias recorrem à publicidade como fonte de receita, mas a tela de um celular inteligente oferece espaço limitado para anúncios.

O formato dos celulares inteligentes, no entanto, beneficia jogos como o “Farmville”, porque os usuários do jogo em aparelhos móveis se inclinam mais a comprar produtos virtuais no contexto do jogo, sugeriu Pincus.