Realidade aumentada e NFC: as cartas na manga da Apple

WWDC: Conferência anual da Apple começa hoje na Califórnia. A abertura do evento conta com um aguardado anúncio de novidades pelos executivos da empresa

Consumidores, analistas e concorrentes da Apple devem voltar suas atenções nesta segunda-feira para San Jose, na Califórnia, onde a companhia realiza um de seus eventos anuais mais importantes. Trata-se da Worldwide Developers Conference (WWDC), a conferência anual da Apple voltada para os desenvolvedores por trás dos aplicativos e serviços utilizados pelos usuários de iPhones, Macs, iPads e Apple Watches.

O evento vai até a sexta-feira 8, mas para o público geral só importa mesmo o discurso de abertura de hoje, no qual os executivos da empresa se revezam no palco para apresentar as novidades dos produtos (no horário de Brasília, as falas começarão às 14h).

Tradicionalmente, a WWDC, por ser destinada aos desenvolvedores, é mais focada nas atualizações dos sistemas operacionais da Apple, como o iOS (do iPhone), o watchOS 5 (do Apple Watch), macOS 10.14 (do Mac Book). Quem quiser ver novos iPhones  terá que esperar até setembro, quando a empresa realiza seu evento específico para o lançamento de seus smartphones.

Mesmo assim, blogs e sites especializados em tecnologia reportaram rumores de que a Apple pode anunciar novos produtos nesta segunda-feira, como uma nova linha dos laptops MacBook e um novo computador Mac Pro. Também há especulações em torno do anúncio de um novo iPhone SE (o único que não foi revelado em setembro). E, segundo a agência Reuters, a companhia pode até apresentar ferramentas que permitam a dois usuários de iPhone compartilhar realidade aumentada, tecnologia que ficou famosa, por exemplo, no jogo Pokemón Go.

O evento também deve dar uma ideia de como funcionará o novo sistema operacional dos iPhones, o iOS 12. As atualizações do sistema devem priorizar melhorias de desempenho e estabilidade, em vez de em novas funções, depois de problemas deste tipo no iOS 11.

Segundo o site The Information, o sistema usará tecnologias NFC (Near Field Technology, já utilizada no Apple Pay), para que o iPhone passe a funcionar também como uma chave de hotel, de carro ou como um cartão de transporte e documento de identificação. Também são esperados um novo design da tela inicial, atualizações nos aplicativos nativos do iPhone (como a Câmera, o Fotos e o Mail), e um maior controle parental —uma das principais demandas dos usuários nos últimos anos.

Edições passadas alimentam as expectativas de fãs da empresa, que costumam torcer por anúncios inesperados. No ano passado, a WWDC teve mais novidades que o usual. Dois anos antes, foi lançado o Apple Music. Em compensação, 2016 não trouxe praticamente nada de novo. A ver se a Apple surpreende desta vez.