Quem é Sundar Pichai, o novo CEO do Google

Em anúncio importante, Larry Page anunciou que deixa o cargo de CEO do Google. Quem assume é Sundar Pichai, atual número dois da empresa

São Paulo – O Google anunciou hoje uma grande reestruturação e reorganização de seus negócios. Larry Page, cofundador do Google, deixará o cargo de CEO. Quem assume o comando executivo da gigante da internet é Sundar Pichai.

Pichai era até agora o número dois no comando do Google. Enquanto Page focava em questões estratégicas, Pichai lidava diretamente com os diretores de cada área de produtos do Google.

No anúncio, Page escreveu que a escolha de Pichai como CEO é lógica. “É claro para nós e para nosso conselho que é hora de Sundar ser o próximo CEO do Google”, escreveu Page.

O engenheiro indiano liderava a área de buscas, pesquisas, a rede social Google+, mapas, comércio eletrônico e anúncios. Ele acumulou o comando dessas áreas em outubro do ano passado. Antes disso, ele já era responsável por Android, Chrome e desenvolvimento de aplicativos.

Pichai entrou na empresa em 2004 e ascendeu rapidamente na hierarquia. O primeiro grande cargo do engenheiro foi comandar a divisão do Android. Ele assumiu essa responsabilidade após a saída de Andy Rubin da empresa – Rubin, vale dizer, é o criado do Android.

O novo CEO do Google é famoso na empresa por sua educação e diplomacia. Ele seria uma espécie de intérprete de Larry Page. Relatos de funcionários à imprensa falavam sobre a impaciência de Page em reuniões – que em muitas vezes saia às pressas sem explicar o que queria de fato.

Cabia a Pichai comunicar aos diretores das áreas o real desejo do então CEO do Google. Pichai é caracterizado por colegas como uma pessoa com quem é fácil de trabalhar e que sabe incentivar sua equipe.

Mudanças

A reestruturação do Google foi anunciada hoje por Larry Page em um post no blog oficial da empresa. A empresa agora será subordinada a uma holding, chamada Alphabet.

Os dois fundadores do Google (Larry Page e Sergey Brin) irão para a Alphabet — Page será o CEO. Todas as ações do Google virarão da Alphabet e serão comercializadas sob este nome.

“Fundamentalmente, acreditamos que isso nos permitirá administrar em escalas, permitindo que cuidemos de maneira independente de negócios que não são tão relacionados”, escreveu Larry Page.