Protestos geram mais de 550 mil publicações em redes sociais

Segundo levantamento da agência digital Today, somente ontem foi registrado 548.944 publicações, entre posts e comentários nas principais redes sociais

São Paulo – As manifestações que ocorreram na noite de ontem (17) em diversas capitais do país reuniram mais de 215 mil pessoas, segundo a polícia, e congestionaram as redes sociais sobre o assunto.

Segundo levantamento da agência digital Today, somente ontem foi registrado 548.944 publicações, entre posts e comentários nas principais redes sociais.

O Twitter foi a rede social mais utilizada para citar as manifestações, registrando 483.839 (88%) das publicações. Entre as hashtags mais utilizadas estão #vemprarua, #ogiganteacordou, #protestosp, #mudabrasil e #semviolencia.

O Facebook, maior rede social do mundo, teve uma participação de 10%, ou quase 60 mil postagens, entre todas as publicações sobre os protestos. Google+ e Blogs corresponderam aos restantes 2% da repercussão.

A partir do início das manifestações, marcadas para as 17h, as publicações começaram a aumentar, já com 35.668 neste horário. Às 18h as publicações alcançaram 51.218, às 19h foram 54.058 e às 20h foi o maior pico registrado, com 87.795 – concentrando 15% das postagens do dia.

Protestos – As manifestações contra o aumento das tarifas de transporte público, à corrupção, à PEC 37 e ao uso de dinheiro público em eventos esportivos tomaram as ruas das principais capitais do país como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba e Recife.

Os protestos ocorreram em grande parte de forma pacífica e levaram milhares de pessoas às ruas. Nesta terça-feira (18), a presidente Dilma Rousseff se pronunciou pela primeira vez sobre as manifestações populares.

“O Brasil hoje acordou mais forte. A grandeza das manifestações de ontem comprova a energia da nossa democracia, a força da voz da rua e o civismo da nossa população”, disse Dilma, durante evento realizado em Brasília.