Primeiro smartphone da Kodak quer atrair fãs de fotografia

Intenção do IM5 é fornecer câmera de qualidade para consumidores que não querem gastar dinheiro com um telefone de alto padrão

As empresas tradicionais de fotografia quase faliram após a popularização de smartphones com câmeras digitais.

Mas como diz o ditado: “se você não pode vencer o inimigo, junte-se a ele”. Nos últimos anos, marcas como Polaroid e Rolleiflex emprestaram seu know-how para câmeras de telefones celulares, lançando inclusive seus próprios smartphones.

A última empresa a seguir essa tendência foi a Kodak, tradicional fabricante de filmes e câmeras fotográficas.

Nesta segunda-feira (5), a empresa apresentou o IM5, um smartphone feito em parceria com a inglesa Bullitt, especializada em fabricar aparelhos ultra resistentes.

Como era de se esperar, o principal atrativo do Kodak IM5 é a câmera fotográfica. O aparelho é equipado com uma lente traseira de 13 megapixels e outra dianteira, com 5 megapixels.

De acordo com a Bullitt, a intenção do IM5 não é competir com a câmera do iPhone 6, comparada com máquinas semiprofissionais, mas fornecer uma câmera de qualidade para consumidores que não querem gastar dinheiro com um smartphone de alto padrão.

Outro objetivo da fabricante é tornar as fotos registradas pelo Kodak IM5 facilmente compartilhadas nas redes sociais: após o clique, grandes botões “imprimir” e “compartilhar” aparecem na tela do aparelho, equipado com sistema Android 4.4 KitKat.

O smartphone da Kodak irá custar 249 dólares (cerca de 670 reais) e será lançado no primeiro trimestre do ano, apenas na Europa. Até o final do ano, o telefone chega aos Estados Unidos. Não há previsão de lançamento no Brasil.