Presidente de órgão regulador propõe que internet seja utilidade pública nos EUA

Proposta de Tom Wheeler, presidente do FCC, é vitória para defensores da neutralidade da rede

O presidente do órgão regulador da área de telecomunicações americano (FCC) afirmou que irá propor que a internet de banda larga seja tratada como uma utilidade pública nos Estados Unidos.

Tom Wheeler publicou nesta quarta-feira (4) um artigo no site da Wired, afirmando que irá recomendar que os serviços de internet sejam equiparados às linhas telefônicas no país.

Dessa forma, empresas não poderão pagar provedores de internet para que eles criem conexões mais rápidas a determinados serviços.

A proposta de Wheeler também irá cobrir o serviço de banda larga para dispositivos móveis.

A declaração de Wheeler é uma vitória para os defensores da neutralidade da rede, que temiam que a FCC autorizasse que grandes empresas pagassem aos provedores por acesso prioritário, mantendo o monopólio.

Todas as propostas do presidente da FCC serão detalhadas na quinta-feira (5).

Na semana passada, o órgão regulador já havia aprovado que a conexão mínima de banda larga nos Estados Unidos deve ser de 25 megabits por segundo, o que deve obrigar as operadoras a aumentar suas velocidades no país.