Possível candidato à presidência dos EUA quer “imposto sobre robôs”

Prefeito de Nova York, Bill de Blasio defende o fim de incentivos fiscais para empresas que automatizarem seus processos

São Paulo – Possível candidato à presidência nas próximas eleições americanas, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, tem uma meta ousada para aumentar a tributação no país e reduzir as taxas de desemprego, a criação de um “imposto sobre robôs”.

O plano do pré-candidato democrata consiste em remover incentivos fiscais de empresas de grande porte que desejam automatizar seus processos com inteligência artificial como forma de reduzir custos. Principalmente em relação a folha de pagamento.

Para fazer isso, Blasio sugere a criação de uma agência de fiscalização que ficaria encarregada de autorizar as companhias que quisessem demitir funcionários para investir em maquinário. Neste caso, seria necessário arcar com indenizações ou oferecer novos trabalhos aos empregados dispensados.

A ideia de Blasio não é exatamente nova, mas parece ir de encontro com os receios do eleitorado americano. Uma pesquisa recente mostra que o impacto no mercado de trabalho é o principal receio dos humanos em relação ao desenvolvimento de tecnologias de inteligência artificial.

Apesar disso, o tema enfrenta resistência. Em 2017, Bill Gates, fundador da Microsoft, se mostrou a favor da cobrança de uma taxa para as companhias adeptas a automatização de seus processos. A proposta, contudo, não ganhou força.