Polícia Federal terá a ajuda do Senado para ouvir Snowden

PF pretende pedir esclarecimentos ao ex-consultor da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos, Edward Snowden

Brasília – A Polícia Federal (PF) pretende pedir esclarecimentos ao ex-consultor da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos, Edward Snowden, autor das denúncias de espionagem feitas pelo governo norte-americano.

De acordo com o diretor de Inteligência da PF, José Alberto de Freitas Iegas, o contato com Snowden é “fato determinante para o prosseguimento do inquérito” que é preparado pelo órgão.

Para ele, as denúncias, até o momento, são superficiais.

O jornalista britânico Glenn Greenwald, que tem divulgado o material fornecido por Snowden, deu informações genéricas. “Infelizmente achamos que as informações não foram contundentes no sentido de elucidar os fatos, nem foram contundentes para a investigação”, disse hoje (15) Iegas, durante audiência pública da CPI da Espionagem, no Senado.

A fim de interrogar Snowden e avançar nas investigações, a PF busca ajuda de autoridades brasileiras e estrangeiras.

“Estamos tentando uma cooperação internacional, a fim de conseguirmos uma oitiva com Snowden. Tentamos também pelos ministérios da Justiça e das Relações Exteriores, porque este é um fato determinante para o prosseguimento do inquérito”, informou o delegado.

Integrantes da CPI da Espionagem disseram que poderão ajudar a PF ouvir o ex-agente. “O embaixador da Rússia receberá a comissão na próxima quinta-feira [17], pela manhã. Vamos aproveitar o encontro e propor uma teleconferência com Snowden. Nela poderemos fazer uma oitiva conjunta com a PF”, disse o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), que é relator da comissão.