Pokémon Go fatura alto às vésperas de lançar jogos para Switch

Aumento de 67% em relação a 2017 é ajudado por atualizações e anúncios de novos jogos

São Paulo – No último mês de outubro, o jogo Pokémon Go rendeu 73 milhões de dólares (cerca de 274 milhões de reais, em conversão direta) à empresa americana Niantic, sua desenvolvedora. O valor representa um aumento de 67% em relação ao mesmo mês em 2017. As informações são da Sensor Tower, consultoria especializada em aplicativos para celular.

Em termos de receita, o jogo ocupa ainda a oitava posição entre os aplicativos, combinando os dados de Android e iOS. Quando comparado apenas a outros jogos para celular, fica em sétimo lugar, um ponto acima do Fortnite, outro fenômeno recente.

Valorização se dá por vários fatores

Lançado em julho de 2016, o Pokémon Go rapidamente ganhou adeptos no mundo todo. Sua tecnologia baseada em realidade aumentada e geolocalização foi um sucesso ao usar o nostálgico jogo Pokémon para reviver a memória afetiva dos usuários, combinando repertórios do passado com novidades tecnológicas do presente.

Como toda febre, o jogo perdeu a maioria dos adeptos em alguns meses, e um ano depois, apenas os mais fanáticos seguiam jogando. Porém, atualizações recentes e o anúncio de novas versões podem reviver nas pessoas o gosto pelas caçadas de pokémons nas ruas.

Em outubro, o Pokémon Go realizou seu anual evento de Halloween. Um mês antes, o jogo apresentou um novo Pokémon, o Meltan, já pronto para interagir com os jogos Pokémon Let’s Go Pikachu e Let’s Go Eevee, as duas versões para Nintendo Switch que serão lançadas na próxima sexta-feira (16). Além disso, os 107 pokémons da 4ª Geração de jogos – Diamond, Platinum e Pearl – entraram na plataforma em outubro.

Esses fatos ajudam a explicar a retomada da popularidade. Berço do jogo que originou o aplicativo, o Japão é o maior responsável pela receita da Niantic, com 33,2% do total. O segundo lugar vai para os Estados Unidos, com 32,9%. Porém, a proximidade do inverno nesses países pode gerar uma queda significativa, já que é menos provável que os jogadores saiam de casa para caçar os personagens. No ano passado, a Sensor Tower notou uma queda significativa de receita durante novembro de 2017 até janeiro de 2018.

Proximidade da promessa do primeiro trailer

Durante sua participação na Conferência para Desenvolvedores da Samsung 2018, na Flórida, o diretor executivo da Niantic, John Hanke, disse que o Pokémon Go pretende caminhar em direção à realidade apresentada no primeiro trailer do jogo. No vídeo de setembro de 2015, a empresa apresenta um cenário em que os jogadores convivem mais intensamente com a realidade aumentada, podendo ver os pokémons fora da tela do celular e lançar as pokébolas com o movimento das mãos.

Segundo Hanke, a Niantic quer integrar ao jogo as mais recentes tecnologias, como o deep learning, redes 5G e um hardware mais potente. Pelo visto, o Pokémon Go ainda tem um longo futuro pela frente.

Relembre o primeiro trailer no vídeo abaixo: