Poços artesianos vão garantir água no Anhembi durante carnaval

Para o carnaval de rua, Prefeitura já informou que não usará água tratada, apenas água de reúso na lavagem das ruas

Dois poços artesianos com capacidade para puxar até 410 mil litros de água por dia, e dois grandes reservatórios, que somam mais 900 mil litros, vão garantir o abastecimento de água no sambódromo do Anhembi durante os desfile das escolas de samba, entre os dias 13 e 16 de fevereiro.

De acordo com a SPTuris, que é a empresa municipal de turismo, ambos os sistemas proporcionam ao Anhembi uma autonomia no abastecimento de uma semana. O presidente Wilson Poit ainda afirma que outras medidas que proporcionam o uso racional da água estão em implementação para reduzir o consumo tanto do sambódromo, como do centro de exposições e até do Autódromo de Interlagos, também gerenciado pela empresa.

“Estamos instalando redutores de pressão nas torneiras e nos vasos sanitários para redução do fluxo d’água. Isso é feito em Interlagos e também no Anhembi. Além disso, faremos uma campanha de economia de água”, diz. As novas torneiras têm um fluxo cinco vezes menor e os redutores nas descargas diminuem pela metade o consumo de água nos vasos sanitários. No sambódromo, as trocas devem ser finalizadas antes do início do carnaval.

Poit reconhece que o tema é uma preocupação para o setor de turismo e negócios da capital. “Mas, por enquanto, não tivemos nenhum evento cancelado. Nossos clientes se preocupam, ligam para saber se haverá água e depois ficam tranquilos em saber dos reservatórios, no caso do Anhembi.”

Para o carnaval de rua, organizado pela Secretaria Municipal de Cultura, a Prefeitura já informou que não usará água tratada, apenas água de reúso na lavagem das ruas. Já nos banheiros químicos, a limpeza se dará por sucção, que deve ser realizada ao menos três vezes durante a passagem de cada bloco. A expectativa neste ano é que os mais de 300 grupos reúnam mais de 2 milhões de pessoas.