Para Mashable, smartwatch não deve substituir smartphone

Alguns questionamentos vieram junto com o lançamento do aparelho. O principal é: o relógio inteligente vai substituir os smartphones?

São Paulo – A Samsung venceu a corrida contra Apple e a Microsoft para lançar o seu primeiro relógio inteligente. Em evento que aconteceu ontem (4), em Berlim, a gigante coreana apresentou o seu Galaxy Gear, com sistema Android.

A novidade chega ao mercado neste mês e deve custar US$ 299 (R$ 700) nos EUA. No Brasil, o smartwatch chega em outubro.

A gigante coreana também apresentou o seu novo Galaxy Note 3, mas o grande destaque é o relógio, até pelo fato de praticamente inaugurar ou popularizar a categoria que está sendo chamada pela imprensa de “relógio inteligente”.

Entre as principais funcionalidades, o aparelho notifica e-mails e ligações e aceita comando de voz. O relógio tem tela de OLED sensível ao toque de 1,63 polegadas com resolução de 320 pixels x 320 pixels.

O processador é de 800 MHz, e a memória, de 512 Mbytes. Na pulseira, uma câmera de 4 megapixels pode gravar vídeos de até dez segundos. Para salvar tudo isso, 4 GB de armazenamento. A bateria vai durar até 25 horas.

Alguns questionamentos vieram junto com o lançamento do aparelho. O principal é: o relógio inteligente vai substituir os smartphones?

Quem testou, pelo menos até agora, garante que não. Segundo o site Mashable, o Galaxy Gear é apenas “um companheiro que se conecta ao telefone via Bluetooth, estendendo sua funcionalidade”.