Para reduzir spam, WhatsApp poderá processar quem desrespeitar regras

O aplicativo de mensagens que pertence ao Facebook anunciou que vai adotar uma postura mais rigorosa em relação ao envio de mensagens em massa

São Paulo ­– O aplicativo de mensagens WhatsApp anunciou nesta segunda-feira (10) que poderá banir e até processar usuários que desrespeitarem seus termos de serviço em relação ao envio de mensagens em massa pelo app. A medida, que visa reduzir a disseminação de conteúdo automatizado pela plataforma, entra em vigor no dia 7 de dezembro deste ano.

Sem alarde, a mudança de postura foi divulgada por meio de uma nota. “O WhatsApp está comprometido a utilizar todos os recursos à disposição, incluindo processar, se necessário for, para evitar abusos contra nossos termos de serviço, como o envio de mensagens em massa ou uso comercial”, diz o texto.

Essa não é a primeira vez que a companhia adota medidas neste sentido. Em janeiro, o Facebook, empresa que controla o aplicativo, passou a limitar que cada mensagem fosse reencaminhada apenas para cinco contatos de cada vez – recurso que foi testado por vários meses em 2018. O limite anterior era de 20 contatos e grupos.

Principal aplicativo de mensagens do mercado com mais de 1,5 bilhão de usuários, o WhatsApp vem sofrendo com críticas por facilitar o envio de spam e, com isso, disseminar conteúdo falso. Em fevereiro, a empresa anunciou que baniu 6 milhões de contas da plataforma por envios de mensagens em massa.