Os países que mais censuram a internet (e os mais livres)

Relatório anual da ONG Freedom House avaliou a situação do acesso à internet em 65 países e constatou o declínio da liberdade em todo o mundo

São Paulo – Pelo quinto ano consecutivo, a liberdade de expressão na internet diminuiu em todo o mundo. A constatação é do relatório Freedom of the Net 2015, produzido pela organização não governamental Freedom House.

O estudo investigou o acesso à internet em 65 países e avaliou que 42 deles solicitaram a retirada de conteúdos de teor político, religioso e social. Em 2014, esse número foi 37. Neste ano, 40 governos prenderam pessoas que compartilharam esse tipo de informação, enquanto que 14 deles aprovaram leis que aumentam a vigilância na web.

A Freedom House estima que internet no mundo tenha hoje com três bilhões de usuários. 47% deles vivem em países nos quais pessoas já foram mortas ou atacadas por causa das suas atividades na internet. 58% estão em locais onde blogueiros foram presos por terem se manifestado acerca de questões políticas ou religiosas.

A partir dessa investigação, a ONG atribuiu notas aos países e determinou quais são os que mais censuram a internet e também quais são os que mais respeitam a liberdade nesse ambiente. Quanto mais próxima de 100 for a nota, maiores as restrições. EXAME.com compilou os resultados em duas tabelas. Veja abaixo.

Países que mais censuram a internet:

País Nota
China 88
Síria 87
Irã 87
Etiópia 82
Cuba 81
Uzbequistão 78
Vietnã 76
Arábia Saudita 73
Bahrein 72
Paquistão 69

Países que mais respeitam a liberdade de expressão:

País Nota
Islândia 6
Estônia 7
Canadá 16
Alemanha 18
Austrália 19
Estados Unidos 19
Japão 22
Itália 23
França 24
Geórgia 24