Os melhores carros high-tech que dirigimos em 2018

2018 foi marcado por excelentes veículos elétricos que desafiam a Tesla e SUVs de marcas de prestígio, como Lamborghini e a Rolls-Royce

Esqueça a virada do século. O momento mais interessante e revolucionário no mundo dos carros é agora.

A Tesla passou das sanções da Comissão de Valores Mobiliários à lucratividade. Executivos da Audi foram presos por causa do escândalo do diesel da Volkswagen. A Ferrari perdeu um herói. Com o aumento do movimento #MeToo, a Fórmula 1 abandonou suas “grid girls” e as mulheres sauditas conquistaram o direito de dirigir.

Do ponto de vista dos produtos, o último ano também nos deu muita coisa para digerir: vimos o lançamento de excelentes veículos elétricos prontos para uso que vão desafiar a primazia da Tesla, como o primeiro SUV totalmente elétrico da Jaguar. E vimos outras marcas de carros de prestígio, como a Lamborghini e a Rolls-Royce, apostarem no segmento de SUVs modernos de luxo pela primeira vez, com veículos de seis dígitos que poderiam até ser usados fora da estrada.

Quanto a mim, eu dirigi um carro diferente toda semana. Às vezes, dirigi dois, três ou quatro carros diferentes em uma semana. Muitas vezes, o “carro” era uma motocicleta. Às vezes, era um híbrido de três rodas que ligava os extremos. (É um trabalho difícil, mas alguém tem que fazê-lo.)

A seguir, alguns dos carros que brilharam mais do que todos os outros.

Carro esportivo: Porsche GT3

Se você tiver dinheiro para esbanjar em um Porsche moderno, permita-me sugerir o GT3, que custa US$ 143.600. Ele está extremamente popular e difícil de conseguir no momento, e com razão: é o melhor veículo que a engenharia alemã poderia conceber. O GT3 tem 500 cavalos de potência e 46,8 kgfm de torque. A velocidade máxima é de 318 km/h na versão manual; ele vai de zero a 60 milhas por hora (96 km/h) em 3,2 segundos com câmbio PDK.

SUV esportivo: Lamborghini Urus

Lamborghini-Urus

 (Lamborghini/Divulgação)

A Lamborghini continua produzindo supercarros V12 modernos, inovadores e emocionantes em uma era em que a direção elétrica e autônoma são palavras de ordem. A companhia bateu recordes de velocidade e tempo de volta por meio de uma tecnologia simples e engenhosa. Também tomou iniciativas para tentar conquistar mulheres e pessoas não brancas, que muitas vezes são esquecidas pelo mercado de supercarros.

O Lamborghini Urus representa exatamente essas coisas; é por isso que a marca está no caminho certo em direção ao futuro. Por US$ 200.000, o Urus se alinha com outros SUVs extremamente luxuosos com foco no desempenho que há no mercado (confira: Bentley, Rolls-Royce, Porsche Cayenne Turbo), mas combina os dois mundos melhor do que qualquer um dos outros. E transmite uma sensação incrível.

Elétrico: Jaguar I-Pace

Jaguar-I-Pace

 (Jaguar/Divulgação)

A Jaguar mergulhou na parte funda do mercado de carros elétricos – o mercado extremamente popular de SUVs de luxo – e eu prevejo que esse risco valerá muito a pena.

Como disse em minha crítica, o Jaguar I-Pace, de US$ 69.500, poderia ser uma versão mais barata e sexy do Model X da Tesla. Compare-o com o Model X, com o Porsche Macan E-Hybrid, com o Audi Q5, com o BMW X3 e com o Mercedes-Benz GLC: este é o primeiro veículo que se garante contra eles em termos de alcance (quando aplicável), desempenho, tecnologia e design.