Operadoras virtuais terão 16 milhões de clientes no Brasil até 2015

A Nokia Siemens prevê que as operadoras virtuais de telefonia, que usam redes alugadas de outras empresas, vão se expandir rapidamente no Brasil nos próximos anos

São Paulo — As operadoras móveis virtuais (MVNO na sigla em inglês) devem somar pelo menos 16 milhões de clientes no Brasil até 2015, o que vai representar entre 6% e 7% da base total de usuário do país naquele ano. A previsão, levando em consideração um cenário conservador, foi feita pelo diretor para America Latina da Divisão de Soluções de Negócios da Nokia Siemens Networks, Nelson Campelo, durante sua apresentação no Fórum de Redes e Telecom durante o evento BITS 2011, realizado nesta semana.

Essas empresas emprega redes alugadas das companhias de telecomunicações tradicionais para oferecer serviços de telefonia e transmissão de dados. Segundo Campelo, até 2015, a venda de minutos de voz e dados no atacado para as MVNOs deve gerar receitas de mais de US$ 1 bilhão às operadoras tradicionais, donas das redes. “Já estamos vendo uma boa movimentação de empresas procurando por consultoria para MVNO, algumas, inclusive, já traçando planos de negócios”, conta o executivo.

Uma das apostas da Nokia Siemens para esse mercado é a entrada de instituições financeiras no negócio, tanto bancos quanto empresas de cartão de crédito. “Existem cerca de 60 milhões de pessoas no Brasil que não têm conta em banco. Uma operação de MVNO seria um importante canal de acesso a esses clientes”, avalia. Para Campelo, devemos ver, ainda em 2011, uma expansão dos serviços de pagamento móvel, que pode incentivar a entrada dessas instituições financeiras no mercado de MVNO.