Obesos ativos são tão saudáveis quanto magros, diz estudo

Os pesquisadores, que observaram mais de 43 mil pessoas durante 15 anos, chegaram à conclusão de que entre os participantes obesos, de 30 a 40% eram saudáveis

Granada – Um estudo da Universidade de Granada mostra que algumas pessoas obesas que se exercitam regularmente têm o metabolismo saudável e seu risco de mortalidade por conta de doenças cardiovasculares ou câncer são os mesmos que os de uma pessoa com peso ideal.

O responsável pela pesquisa é Francisco Ortega, docente em Educação Física e Esportiva na Universidade de Granada e na área de Biociências e Nutrição do Instituto Karolinska da Suécia. A pesquisa foi publicada pela revista “European Heart Journal”.

Segundo Ortega, é conhecido que a obesidade está ligada a numerosas doenças cardiovasculares, mas parece existir um “subgrupo” entre as pessoas que estão acima do peso que não sofre as complicações metabólicas próprias da obesidade.

Este estudo foi realizado durante uma das visitas do professor à Universidade da Carolina do Sul, ao lado do professor Steven Blair, um dos pesquisadores mais prestigiados em temas relacionados a exercício, condição física e saúde.

Blair é o pesquisador responsável pelo “Aerobics Center Longitudinal Study”, um estudo que é derivado desta pesquisa.

Os pesquisadores, que observaram mais de 43 mil pessoas durante 15 anos, chegaram à conclusão de que entre os participantes obesos, de 30 a 40% eram metabolicamente saudáveis.

“As pessoas metabolicamente saudáveis, mas obesas, têm um menor risco de mortalidade por doenças cardiovasculares ou câncer do que o resto de pessoas obesas e, além disso, correm um risco similar às pessoas com peso normal”, segundo Ortega.

Portanto, independentemente do peso corporal e gordura, as pessoas com melhor capacidade cardiorrespiratória “têm um menor risco de doença e mortalidade”, disse Ortega.