O que há no monitor de R$ 11 mil da Samsung?

LC49HG90 QLED Gaming Monitor de 49 polegadas vale por três–em tamanho e em preço

São Paulo – Um monitor de computador era essencial no passado porque os notebooks não eram populares. No contexto atual, eles buscam se diferenciar com uma série de recursos para games, experiência multimídia e pela promessa de aumento de produtividade. O LC49HG90 QLED Gaming Monitor da Samsung é um produto com tela de 49 polegadas, voltado para jogos e realização de múltiplas tarefas ao mesmo tempo. Ele vem, por exemplo, com a mesma tecnologia de displays que a fabricante usa nas suas TVs. Em vez de conter apenas um painel LCD retroiluminado por luzes LED, ele conta com uma película de pontos quânticos que visa aumentar a gama e o volume de cores exibidas.

Com preço sugerido de 11 mil reais, o produto pode valer por três, devido ao seu tamanho–mas também por causa do preço. O alto custo não é exclusividade desse monitor, a linha QLED integra a elite das TVs da Samsung. O monitor é definitivamente grande. Mesmo sendo widescreen, ele ocupa um espaço considerável sobre uma mesa de escritório. Em termos de imagem, nenhum outro monitor que tenhamos testado superou o LC49HG90 até o momento. A única ressalva é que o monitor da LG 32UD59 chega a ser melhor, em alguns momentos, na reprodução de nuances de preto e cinza.

Para jogos, o monitor tem atrativos como uma taxa de atualização de imagem de 144 Hz, que ajuda a ver inimigos rapidamente, um modo de reprodução de cores mais vibrantes e uma tecnologia que evita erros de renderização de imagens compatível com as placas de gráficas da AMD, o FreeSync 2. Com isso, o consumidor precisa ter chip AMD em vez de Nvidia para tirar 100% de proveito do aparelho.

O display do LC49HG90 tem resolução 3840 x 1080 pixels, mas sua proporção é 32:9 em vez de 16:9, que é o comum em monitores de tamanho convencional. Um ponto negativo para ver Netflix ou vídeos do YouTube é que o produto não tem alto-falante. Pode até ser que os jogadores profissionais não usem monitores sem fones de ouvido, mas, sendo esse um monitor de 11 mil reais, era de se esperar que ele tivesse mais versatilidade.

Por outro lado, o design do LC49HG90 chega a lembrar o das TVs premium da marca. Fácil de montar, a única dificuldade é transportá-lo de um lugar para o outro. Logo, é melhor montá-lo já onde ele for ficar. As bordas finas ao redor da tela e o suporte de metal são as características mais marcantes e que dão o bom visual do produto.

Vale a pena?

O LC49HG90 é um produto de boa qualidade, mas voltado para o nicho gamer. Ele tem pontos fortes, como o seu tamanho e a curvatura do display que tornam a experiência de uso mais imersiva. Limitações como a ausência da compatibilidade completa com placas gráficas da Nvidia e a ausência de alto-falantes demonstram o ponto fraco do aparelho: a falta de versatilidade. Em linhas gerais, se você quiser um produto para jogos, ele é uma ótima opção de monitor widescreen para ser usado sempre com fones de ouvido.