O motor mais silencioso do mundo será exclusivo de um cortador de grama

Sem pistões e com um novo ciclo de rotações, o X Mini quer ser o motor mais eficiente do mundo

Motores potentes e barulhentos de carros, como o propulsor de 707 cv do Dodge Challenger Hellcat, são os mais conhecidos das pessoas.

Mas no cotidiano, existem milhares de outros pequenos motores, fazendo coisas tão normais que nunca chamam a atenção: bombas de sucção, cortadores de grama, sopradores de folhas.

Por isso, assim como existem engenheiros pensando em como tornar grandes motores mais potentes, também existem aqueles profissionais que passam a vida imaginando como tornar os micromotores mais eficientes.

A empresa americana LiquidPiston é especializada nesse segmento mais silencioso do mundo dos motores. Ela se dedica apenas a desenvolver pequenos motores econômicos, que serão usados em cortadores de grama e outras aplicações para jardinagem.

Mas não menospreze a LiquidPiston apenas porque ela quer criar um soprador de grama mais suave.

Nesta semana, a empresa apresentou um novo protótipo, o X Mini. Com tamanho 70% menor do que um propulsor de carro, ele não tem pistões e cria um novo ciclo de rotações, chamado de epitrocóidal.

O motor possui números modestos, se comparados aos de um propulsor convencional: 70 cilindradas e potência de 5 cavalos a 15 rotações por minuto. A potência, porém, é mais do que o suficiente para pequenas tarefas.

Mas, o mais interessante é saber como esses 5 cv são produzidos.

Em um motor convencional, como o de carros e motos, o pistão se movimenta dentro de um cilindro. Ar e gasolina são capturados e depois comprimidos, explodindo a mistura. A explosão força o pistão para baixo, criando a força necessária para movimentar o eixo de um carro, por exemplo. Os gases que sobram são expelidos e o processo recomeça.

Já o xMini funciona de outra forma. Ele não tem pistões. No lugar, tem um rotor em forma de um triangulo arredondado, gerando o tal ciclo epitrocóidal.

Apenas duas partes do motor se movimentam: o rotor e uma transmissão que transmite a força para o motor. Assim, ele fica menor, mais confiável e silencioso do que um motor com pistões.

O propulsor também se torna mais macio, algo importante para quem controla um cortador de grama, por exemplo.

Com 95% de sua composição feita em alumínio, o motor usa um par de contrapesos para minimizar vibrações. A LiquidPiston afirma que seu motor é duas vezes mais suave do que um propulsor convencional.

Um motor desse tamanho e eficiência poderia ser usado desde drones até scooters, mas a LiquidPiston não deseja nem comercializar o protótipo do X Mini. A ideia da empresa é desenvolver utensílios para o mercado de jardinagem.