O herói de Eric Schmidt, do Google? Steve Jobs, claro

"Todos deveríamos aspirar a ser uma pequena porcentagem do Steve", disse o executivo aos cerca de 400 presentes

São Paulo – Eric Schmidt dirigiu o Google por 10 anos e nos últimos três ocupou a cadeira de presidente do conselho da empresa. Nesse tempo, a companhia que lidera assumiu a Apple como maior rival.

Questionado sobre quem o executivo considerava um herói para ele: “Para mim, é fácil: Steve Jobs“, disse, referindo-se ao falecido líder que moldou a empresa rival.

A declaração foi dada durante um evento de divulgação do seu livro How Google Works, lançado no mês passado em parceria com o vice-presidente de produtos Jonathan Rosenberg, no The Commonwealth Club, no Vale do Silício.

“Todos deveríamos aspirar a ser uma pequena porcentagem do Steve”, disse o executivo aos cerca de 400 presentes.

Em 1993, Schmidt trabalhava na Sun Microsystems e Jobs na sua empresa NeXT (posteriormente adquirida pela Apple) e se tornaram amigos.

Enquanto presidente do Google, em 2006, Schmidt foi convidado pelo colega para fazer parte do conselho da Apple.

Sua presença na cadeira da empresa, no entanto, durou três anos. A relação entre os dois teria se desgastado, principalmente por questões quanto à rivalidade do Android e iOS.

No livro sobre o Google, Schmidt descreve Jobs como um “smart creative”, ou seja, um sujeito que unia conhecimento técnico e talento criativo.

“Vale a pena sair com pessoas excepcionais”, disse Schmidt. “Porque há um grande chance de que eles mudem o mundo.”