O enigma do acidente envolvendo pai e filho que ganhou a internet

A página publicou um enigma que deixou muita gente confusa. Mas a resposta era muito mais simples do que se imaginava.

São Paulo – Poucas horas antes de entrarmos no Dia Internacional da Mulher, a página do Facebook Quebrando o Tabu publicou uma imagem com um enigma que deixou muita gente confusa:

“Pai e filho sofrem um acidente terrível de carro. Alguém chama a ambulância, mas o pai não resiste e morre no local. O filho é socorrido e levado ao hospital às pressas. Ao chegar no hospital, a pessoa mais competente do centro cirúrgico vê o menino e diz: ‘Não posso operar este menino! Ele é meu filho!”

Afinal, com o pai morto, quem poderia ser essa pessoa? Muitos leitores cogitaram que o personagem seria o avô do garoto, um padrasto ou até um outro pai de uma relação homoafetiva. O que não se deram conta, no entanto, foi do mais óbvio: a pessoa mais competente do centro seria sua mãe.

“Por que automaticamente pensamos que a pessoa mais competente do local seria um homem e não uma mulher, mãe do menino?”, questionou uma leitora.

Outra internauta deu sua versão para o fato de tantas pessoas terem dificuldades em resolver o problema. “A maioria das pessoas só consegue pensar que um homem seria o cirurgião, então não entendem como poderia ser se o pai do menino está morto”.

Confira abaixo o post, que já conta com milhares de compartilhamentos.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Muito bacana!

  2. Pedro Evandro Montini

    A resposta do porque de se imaginar que seria um homem é óbvia: a grande maioria dos profissionais cirurgiões é homem, e essa percepção está na mente de todo mundo. Simples!

  3. Pedro Evandro Montini

    Complementando: não é uma questão de machismo ou discriminação contra as mulheres, é estatística.

  4. Carlos Filho

    Bem, pensei na mãe de imediato.Não achei nada complicado.

  5. Interessante, mas porque a mãe não pode operar a criança ?

  6. Que bobo o relacionar a resposta das pessoas a “machismo” ou “sexismo” … A maioria apenas não pensou, só isso…
    Quem disse, por exemplo, que os dois morreram no mesmo acidente??? Coloque os dois em dois momentos no tempo em que não morrem juntos, e poderia sim ser o pai o cirurgião…
    Gente, bora lá comentar algo mais importante…

  7. Joao Pedro Prado

    um cirurgião é mais suscetível a erro se tiver envolvimento familiar com o paciente.

  8. Isso se trata de sugestionamento. Quando se fala de pai e filho, a mente fica hiper-focada nessa relação, logo, quando em seguida tem o dizer: “não posso operar (…) esse menino é meu filho!”, não se trata de machismo, apenas de sugestionamento. Se a história fosse escrita como mãe e filha sofrem acidente e blá, blá, blá, as pessoas tbm estariam confusa, pois não conseguiriam pensar no pai em um primeiro momento. Isso não é novo e a política e a mídia usa esse tipo de subterfúgio o tempo todo.

  9. Carlos Bino de Souza

    Esse enigma é semelhante a um velho enigma que diz “o pai do padre é filho único do meu pai, qual a minha relação com o padre?”

  10. Frederico Procópio

    Ridículo falar que isso tem a ver com machismo. O texto induz ao pensamento de que o pai estaria lá no hospital mesmo depois de morto. Estratégia semelhante à de exercícios de raciocínio lógico.

  11. Leonardo Barboza Benites

    Lógica muito interessante… Embora uns digam que não tem machismo envolvido e sim o fato de que boa parte dos profissionais são homens, bom, existe machismo nisso, afinal temos que pensar que as pessoas que hoje seriam os profissionais mais competentes levaram anos para chegar nesse local e se formaram a anos atrás onde a oportunidade que as mulheres tinham era ainda menor. Também disseram que o pessoal não pensou a responder, aí é que está o negócio! Machismo, racismo, o preconceito é muitas vezes imperceptível e parte de maneira instintiva, o fato de ser criado em uma sociedade machista faz você ser condicionado a pensar dessa forma! Bom, devo dizer que seja homem ou mulher o cirurgião mais competente do enigma, ambos podem ser a resposta certa, o problema está em pensar sobre a resposta e demorar ou até não perceber a possibilidade de se tratar da mãe do garoto, problema que eu inclusive tive, a primeira coisa que pensei era que era o pai do menino, no caso a opção de uma relação homo afetiva dos pais dele, mas mesmo continuando pensando eu não tinha considerado isso, sinal que eu e talvez boa parte da sociedade esteja superando o preconceito instintivo da homofobia, mas ainda falta um bom caminho para o machismo, hehe.

  12. Silvia Maria Dellacqua

    O laço familiar, a emoção, a tensão, o medo de perder, é difícil lidar com todas essas emoções, então não é ético e nem é aconselhável

  13. Fujo Nakombi

    Ninguém cogitou ser um cirurgião homem, por ser intuida uma relação homo. Por tanto a minha opinião é que todos são machistas …. rsrsrsrs