Nova tecnologia da Apple é um sistema para carros

Aposta da empresa é fazer os veículos compartilharem bateria e outras funções

São Paulo – Na última semana, a Apple registrou a patente de um sistema chamado “Peloton”, nome dado ao que seria um conjunto de novos recursos para veículos autônomos. Com isso, a empresa expõe parte de sua estratégia para desenvolver sistemas que possam ser usados por fabricantes de carros nos próximos anos.

A alusão a um esquema de “pelotão”, como o das equipes de ciclistas, descreve a habilidade de múltiplos carros poderem compartilhar funções e recursos, como a bateria – por meio de um “braço conector”, o ajuste dinâmico de posições e o aumento da eficiência, reduzindo o desgaste que cada carro sofreria se estivesse desconectado dos demais.

No arquivo registrado no Departamento de Patentes e Marcas dos Estados Unidos, a empresa detalha que o sistema poderia ser usado por um número mínimo de dois veículos, mas que permite a conexão de vários carros para aumento dos benefícios. “Os veículos podem ajustar dinamicamente as posições do pelotão enquanto rodam para reduzir as diferenças de alcance entre eles. O veículo pode incluir um sistema de gerenciamento de energia que permite que ele seja acoplado eletricamente a uma bateria incluída em outro veículo no pelotão, de forma que as diferenças entre os carros possam ser reduzidas via compartilhamento de carga através da conexão elétrica”, explica a Apple no resumo informativo da patente.

O texto descreve, ainda, que esse compartilhamento de bateria seria feito por meio de um “braço conector”, espécie de cabo de energia que poderia alimentar outros carros do sistema a partir da bateria de um “veículo-ego” – nome dado ao carro principal que controlaria o pelotão.

Esquema representativo do sistema de “braço conector” desenvolvido pela Apple

Esquema representativo do sistema de “braço conector” desenvolvido pela Apple (Apple/Reprodução)

Apesar do nível de detalhamento do “Peloton”, a Apple é conhecida por arquivar muitas patentes que nunca se tornam realidade. Portanto, não é esperado que a criadora do iPhone lance seus próprios carros em um futuro próximo, mas que desenvolva os sistemas que rodarão nos veículos de outras empresas.