Note 9 de US$ 1.250, assistente de voz e relógios: o Samsung Unpacked

Em evento de lançamento de produtos, Samsung confirmou expectativas, anunciou celular de 1.250 dólares, além de assistente pessoal e novos smartwatches

É agosto e os novos modelos de smartphones estão no radar das novidades de tecnologia. Nesta quinta-feira, a fabricante coreana Samsung apresentou o Note 9, um de seus modelos topo de linha, durante o evento Samsung Unpacked. Com praticamente todos os detalhes do aparelho adiantados pela própria Samsung ou vazados, o resultado já era conhecido: um incremento em relação ao Note 8, lançado no ano passado, um pouco na linha do que aconteceu com o Galaxy S9, mas com foco em mais armazenamento e melhorias de bateria.

Como era esperado, pouco mudou esteticamente desta vez — há algumas cores a mais, o local do sensor de impressão digital mudou da lateral da câmera para imediatamente abaixo da câmera (uma mudança que foi aplaudida por comentaristas de gadgets). Inclusive foram essas mudanças que permitiram que aficionados pela marca descobrissem que o presidente da Samsung Electronics, DJ Koh, usava um antes do lançamento oficial. O aparelho vem também com uma bateria de 4.000 miliamperes, a maior já incluída em um modelo Note da Samsung e mostrando que a companhia está disposta a deixar para trás de vez o incidente com as baterias que explodiram no Note 7.

Em questão de preço, o aparelho compete com o iPhone X, lançado pela Apple em setembro passado, ao custo de 1.000 dólares. Mas só na versão de entrada, que tem 128GB de capacidade de armazenamento e 6GB de memória RAM. A versão mais completa, que sai pela bagatela de 1.250 dólares, tem 8GB de memória RAM e 512GB de armazenamento, um novo marco para os smartphones. Com a capacidade de adicionar mais memória por cartões microSD, o Note 9 pode chegar a armazenar 1TB.

O aparelho também conta com uma atualização da caneta stylus S Pen, que agora vem com tecnologia bluetooth e bateria interna, que pode ser carregada quando é acoplada ao Note 9. A ideia é que a caneta sirva para funcionalidades além do phablet, como ser usada em apresentações ou para tirar selfies.

Além disso, há a nova Bixby, a assistente virtual da Samsung, que teve atualizações anunciadas em outubro do ano passado. O Note 9 é o primeiro aparelho da companhia a ser comercializado com essas novidades, que incluem a possibilidade de pesquisar por eventos nas proximidades, fazer reservas em restaurante e pedir um Uber — tudo por comando de voz. O Note 9 também conta com a possibilidade de substituir a Bixby pelo assistente de voz do Google, caso o usuário prefira o serviço concorrente.

Em termos de especificações, o Note 9 é bastante parecido com o Galaxy S9: há câmera dupla de 12 megapixel e processador Snapdragon 845. A tela é ligeiramente maior do que a do Note 8, do ano passado, com 8,4 polegadas. O celular estará disponível a partir do dia 24 de agosto, ainda sem previsão de chegada no Brasil.

Note 9 e Galaxy Watch: Samsung lançou smartphones e smartwatches com opção de cores

Note 9 e Galaxy Watch: Samsung lançou smartphones e smartwatches com opção de cores (Lucas Jackson/Reuters)

Galaxy Home e Watch

Não só de celulares vive o homem moderno. E a Samsung lançou sua própria versão de assistente pessoal com o Galaxy Home no Unpacked. O device vem com a Bixby, além de oito microfones de longo alcance, seis alto-falantes, e um subwoofer. A ativação é feita pela frase, “Hey Bixby”. Além da apresentação da assistente residencial, a Samsung não foi muito além com divulgação de preços e datas de lançamento.

O preço é um aspecto importante para manter o olho nos próximos meses, já que o Galaxy Home irá competir com um mercado já cheio de devices semelhantes, como o Apple HomePod, o Google Assistant e a Alexa, da Amazon.

A empresa aproveitou a ocasião para anunciar também uma parceria com o serviço de música por streaming Spotify, que pode ser designado como o serviço de música padrão para o Galaxy Home. Outros dispositivos inteligentes da Samsung, como as SmarTV, também poderão contar com a parceria com o Spotify. Com o anúncio, a Samsung deixa para trás o anúncio que havia feito no ano passado que usaria o Google Play Music como o serviço padrão.

A Samsung também aproveitou para deixar para trás o relógio Samsung Gear e substituí-lo pelo novo Galaxy Watch. O relógio digital terá conexão com 4G, tela de alta resolução em AMOLED, e será resistente à água para prática de natação. Segundo a Samsung, a bateria deve durar vários dias sem precisar de recarga, e deve contar com recursos típicos de um smartwatch, como a auto-detecção de exercícios, mudanças no ritmo cardíaco e monitor de sono.
O Galaxy Watch vem em três cores e dois tamanhos, 42mm e 46mm, por 330 e 350 dólares, respectivamente.