NASA constrói drone híbrido entre helicóptero e avião

O GL-10 flutua como um helicóptero e voa como avião

A Nasa anunciou que concluiu os primeiros testes de um drone capaz de alterar seu modo de voo em pleno ar, unindo as melhores características de helicóptero e avião.

O GL-10 Greased Lightining é um drone de 28 quilos movido a bateria que tem a capacidade de manobra e de decolagem vertical de um helicóptero, além da velocidade e autonomia de um avião.

Apesar de os experimentos com o GL-10 acontecerem desde o ano passado, a Nasa afirma que apenas na semana passada conseguiu realizar um primeiro voo teste no qual conseguiu completar a transição entre os diferentes modos de navegação.

“Até agora fizemos isso em cinco voos. Ficamos sem reação”, diz Bill Fredericks, engenheiro aeroespacial da Nasa, em um comunicado. 

A agência espacial americana divulgou um vídeo mostrando o GL-10 em ação. As asas da aeronave, com envergadura de 3 metros, carregam oito rotores, enquanto outros dois ficam instalados na cauda.

Fredericks afirma que o design inicial do GL-10 previa um aparelho duas vezes maior e movido por um motor híbrido diesel/elétrico. Mas uma série de acidentes, chamados pelo engenheiro de “pousos forçados”, fez com que a Nasa resolvesse diminuir o tamanho do drone.

O atual protótipo, construído com fibra de carbono, poderá ter diversas aplicações práticas. “Ele pode ser usado para entregar pequenos pacotes ou na vigilância e mapeamento de colheitas. Uma versão maior também seria uma ótima opção para um veículo aéreo para quatro pessoas”, afirma Bill Fredericks.

O próximo passo no desenvolvimento do drone será testar a eficiência aerodinâmica do Greased Lightning. A equipe da Nasa acredita que o conceito ainda é quatro vezes mais aerodinâmico no modo avião do que como helicóptero e quer diminuir essa relação.

Fonte: Nasa