Não iremos mais invadir a privacidade dos usuários, diz Microsoft

Segundo a Microsoft , a empresa irá a partir de agora solicitar uma ação judicial se precisar acessar a conta de e-mail de algum usuário por motivos de segurança

Uma semana após notícias de que a Microsoft invadiu secretamente uma conta de e-mail do Hotmail, a empresa divulgou um comunicado afirmando que irá atualizar suas políticas de segurança.

Segundo a Microsoft , a empresa irá a partir de agora solicitar uma ação judicial se precisar acessar a conta de e-mail de algum usuário por motivos de segurança, em vez de realizar o acesso por conta própria.

O fato se refere a um acontecimento de 2012, quando a Microsoft acessou uma conta privada do Hotmail para comprovar que um ex-funcionário estaria passando informações confidenciais da empresa para um blogueiro. 

“A partir de agora, se recebermos informação indicando que alguém está usando nossos serviços para traficar propriedades intelectuais ou físicas roubadas da Microsoft, nós não iremos inspecionar o conteúdo privado do usuário por iniciativa própria. Em vez disso, iremos levar o caso para a Justiça e solicitar uma requisição”, afirmou a empresa em comunicado

Na semana passada, um ex-funcionário da Microsoft foi preso acusado de roubar informações sigilosas e vazar cópias beta confidenciais do Windows 8 para um blogueiro de tecnologia francês.

De acordo com a Microsoft, os termos de serviço permitiam à empresa acessar a conta de e-mail em casos como este de propriedade intelectual. No entanto, reconheceram que “em uma era pós-Snowden”, onde a própria Microsoft criticou o governo pela espionagem de usuários, este caso levantou suspeitas sobre a privacidade de seus serviços. 

“Embora nossa busca esteve dentro dos nossos direitos legais, nos parece lógico que reforcemos um princípio similar e nos apoiemos em processos legais para nossas próprias investigações envolvendo pessoas que suspeitamos terem nos roubado. Portanto, melhor do que inspecionar os conteúdos privados de nossos usuários por conta própria nessas circunstâncias, nós devemos voltar à Justiça e seguir seus procedimentos legais para tal”, afirmou a Microsoft. 

As mudanças serão incluídas nos termos de serviço da Microsoft dentro dos próximos meses, para que não fiquem dúvidas a respeito dos futuros procedimentos da empresa.