Moto G4 tem tudo que você precisa em um smartphone

Aparelho é a versão econômica do novo Moto G

logo-infolab

São Paulo — O Moto G4 é a versão mais básica da nova geração do smartphone de maior sucesso da história da Lenovo. O aparelho tem diversas características do Moto G4 Plus, como tela grande, configuração de hardware e desempenho da bateria. Agora, câmera e método de desbloqueio de tela são diferentes e isso derruba o preço sugerido de 1.500 reais para 1.300 reais. Confira a seguir a nossa análise, ponto a ponto.

Design

O Moto G4 tem melhor ergonomia do que o Moto G4 Plus. Isso é estranho porque trata-se de um produto mais barato e as dimensões são iguais.

A tela do aparelho tem 5,5 polegadas com resolução Full HD e apresentou boa fidelidade de cores. São 401 pixels por polegada e isso evita que você veja pontos na tela, como acontece em smartphones que têm telas grandes e baixa resolução.

O aparelho é leve, apesar do tamanho do seu display: são 150 g.

Ao remover a tampa traseira feita de plástico, encontramos as entradas para chips de operadoras para cartão microSD. A medalha de metal com o símbolo da Moto não está mais lá, como no Moto G3. Isso deixa o visual do gadget menos refinado.

Câmeras

A câmera principal do Moto G4 tira fotos com resolução de 13 MP. Diferentemente do Moto G4 Plus, não há o auto foco a laser. Por isso, a detecção de objetos em uma uma cena é um pouco mais lenta do que no aparelho mais caro da Lenovo.

As imagens capturadas com o Moto G4 apresentaram um nível razoável de detalhamento. Em alguns casos, ele não soube ajustar o ISO de maneira apropriada ao fotografar cenas com muita iluminação. Mas isso era esperado de um gadget intermediário e não deve ser um problema para o consumidor no dia a dia, só em casos muito específicos.

Confira a seguir algumas fotos que fizemos com o Moto G4.

A câmera frontal do smartphone da Lenovo tem 5 MP e teve um desempenho bacana sob luz natural. Não há muitos recursos no software de câmera, como acontece em produtos da Sony. Porém, há uma função interessante chamada Melhor Foto. Ele captura diversas imagens para que o usuário possa escolher a que ficou mais nítida ou com melhor visual geral.

Configuração

O Moto G4 tem processador Qualcomm Snapdragon 617 octa-core, 2 GB de memória RAM, GPU Adreno 405 e 16 GB de armazenamento interno.

Esse conjunto caracteriza o Moto G4 como um produto intermediário. Ele dá conta das tarefas do dia a dia, claro, desde que você não exija muito dele. Dá para usar aplicativos polulares como WhatsApp, Facebook, Snapchat, Chrome e afins sem grandes problemas.

Os jogos mais pesados apresentam alguns engasgos por conta da GPU. Títulos como Real Racing 3 não funcionam muito bem por conta disso. Mas sempre dá para optar por games um pouco mais leves, que, aliás, são muito mais abundantes na Google Play Store.

Nos benchmarks, o Moto G4 se mostrou um competidor à altura do LG K10, que tem configuração de hardware um pouco mais fraca. Confira os resultados a seguir.

Bateria

No teste do INFOlab, o Moto G4 aguentou por 9 horas e 20 minutos. Como a simulação é de uso intenso, o aparelho tem capacidade para ficar ligado e a postos para ser usado durante todo o dia. À noite, é hora de conectá-lo novamente a uma tomada. Agora, se você é heavy user, daqueles que praticamente nem desligam a tela ao longo do dia, provavelmente será preciso dar mais uma carga no aparelho, por garantia.O lado bom para os heavy users é que o Moto G4 tem suporte para a recarga rápida. Ele vem com um carregador com amperagem mais alta do que a média e que permite a possibilidade de uso moderado por 6 horas após passar somente 15 minutos ligado a uma tomada.

Sistema

O sistema Android Marshmallow é o mesmo visto no Moto G4 Plus. Ele apresenta poucas mudanças em relação ao Android concebido pelo Google e usado na linha Nexus, que não é vendida no Brasil oficialmente. Por alguma razão, a Lenovo escondeu o aplicativo Galeria, que dava acesso direto às imagens capturadas com a câmera. Uma solução é baixar algum app explorador de arquivos, como um chamado Gerenciador de Arquivos.Entre as mudanças mais legais promovidas pela Lenovo estão a Moto Tela, que mostra notificações de maneira ainda sem igual no mercado, e a possibilidade de ativar o aplicativo da câmera com dois giros rápidos do pulso do usuário.Um último ponto que merece menção é que a lanterna pode ser ativada quando chacoalhamos o smartphone duas vezes para baixo. Isso é bem prático para situações corriqueiras. Por exemplo, imagine que você chegou em casa à noite e não há nenhuma luz acesa para acertar a chave no buraco da fechadura. Basta tirar o smartphone do bolso, realizar o movimento indicado e abrir a porta da sua residência.

Vale a pena?

O Moto G4 é não é um smartphone barato, mas continua a ser bom. Ele deve atender bem aos consumidores que precisam de um gadget para uma rotina de uso moderado.Ficha técnicaAvaliação técnica

AnTuTu (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho
Moto G4 46199
LG K10 31954
Vellamo (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho
Moto G4 2793
LG K10 2530
Geekbench 3 (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho
Moto G4 2970
LG K10 2521
Basemark OS II (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho
Moto G4 292
LG K10 640
Processador Qualcomm Snapdragon 617
CPU Quad-core 1.5 GHz Cortex-A53 e quad-core 1.2 GHz Cortex-A53
GPU Adreno 405
RAM 2 GB
Armazenamento 16 GB + microSD de até 256 GB
Tela 5,5” (1080 x 1920 pixels)
Peso 150 g
Bateria 3.000 mAh
Câmeras 13 MP e 5 MP
Prós Boa duração de bateria, sistema Android sem grandes modificações e fotografias apresentam qualidade razoável.
Contras Visual menos refinado do que o do Moto G3.
Conclusão Smartphone com sistema Android Marshmallow para quem preza por boas câmeras e duração de bateria.
Configuração 8.0
Usabilidade 7.8
Foto 8.0
Bateria 8.7
Design 8.6
Média 8.1
Preço R4 1.299