Moto 360 Sport substitui seu smartphone na corrida

logo-infolab

São Paulo – Os relógios inteligentes não são tão populares quanto os smartphones no Brasil. No entanto, no nicho do esporte, marcas como a Garmin já provaram que existe mercado no país. Com isso, a Motorola optou por lançar o seu relógio com foco em caminhadas e corridas no começo deste ano.

O Moto 360 Sport é um gadget independente para monitorar o seu desempenho em um percurso, seja ela na rua ou em uma esteira ergométrica. A principal diferença do produto em relação ao Moto 360 do ano passado, além da pulseira mais confortável, é que o aparelho tem GPS integrado, um recurso de alto custo para fabricantes e que está presente somente em concorrentes que custa na casa dos 1.600 reais. 

Por vir com design exclusivo, sistema Android Wear e tela feita para funcionar bem sob luz solar, o Moto 360 Sport é caro e sai por 2.000 reais aqui no Brasil — mas custa 400 dólares nos Estados Unidos.

 

Vídeo

 

Design

Assim como a geração anterior, o Moto 360 Sport tem tela redonda, ainda que não seja totalmente circular. Há uma barra na parte inferior que faz com que o painel lembre um pneu furado. Isso não acontece com o Gear S2, da Samsung, que tem tela totalmente circular — apesar de ter uma pulseira bastante frágil. 

A Motorola foi a primeira fabricante a lançar um relógio com tela redonda no ano passado, mas, em termos de design, pouco evoluiu desde então.

Por outro lado, a tela Amoled do produto ganhou um recurso bacana: uma tecnologia chamada Anylight. 

Foto por: EXAME

Quando você está em um ambiente fechado, ela funciona normalmente, sendo ativada por toque ou com o movimento de levar o relógio em direção aos olhos, como se você fosse ver o horário em um relógio comum. Agora, quando você está correndo na rua sob forte incidência de luz solar, a tela detecta essa ilumanação e se torna fosca, permitindo a visualização do conteúdo. 

Nos testes realizados no INFOlab, o recurso se mostrou útil e funcional, especialmente em um país com clima tropical como o Brasil.

A pulseira de silicone não é intercambiável. Porém, ela é confortável para o uso diário, chegando a ser mais ergonômica do que a que vimos no Moto 360.

Recursos

O smartwatch permite monitorar facilmente uma corrida ou caminhada. Uma atalho já na tela inicial nos leva ao app de atividades, que nos pergunta se o exercício será em ambiente interno ou externo, o que determina a ativação do GPS. Quando o exercício começa, a tela fica predominantemente preta e com baixa iluminação, algo que economiza bateria.

Lá, dá para ver dados como tempo de atividade, distância percorrida e ritmo cardíaco.

Algo interessante do Moto 360 Sport é que ele monitora seus batimentos cardiais ao longo do dia. Com isso, não é preciso se lembrar de medi-los para ver a quantas anda o coração.

Foto por: EXAME

Como todo smartwatch com Android Wear, esse produto da Motorola tem integração com aparelhos Android, sem restrição de marca ou modelo. O pré-requisito para que o smartphone possa ser pareado é a versão do Android, que deve ser recente. 

Depois de pareado, o relógio começa a receber as notificações do smartphone. Vários aplicativos têm suporte para essa transmissão, que acontece via Bluetooth: Facebook, Messenger, WhatsApp, Outlook, Snapchat, Tinder e, claro, todos os apps do Google, responsável pelo Android Wear.

Ver as notificações na tela do relógio não é algo que vai mudar a sua vida, mas pode facilitá-la. Por exemplo, quando smartphone vibra no bolso, não dá pra saber se a novidade é do WhatsApp ou do LinkedIn e você precisa tirar o aparelho do bolso para verificar o que chegou por lá. Com o relógio, basta movimentar o pulso em direção aos olhos.

Para os exercícios, o aplicativo mais interessante é o Moto Body, da própria fabricante. Ele gera gráficos sobre o seu desempenho nas corridas ou caminhadas e permite que seja fácil acompanhar o seu progresso ao longo do tempo. O app também gera um relatório semanal, que é enviado por email.

Foto por: Reprodução/Lucas Agrela

Bateria

A duração da bateria do Moto 360 Sport, como em todo relógio, depende (principalmente) do tempo que a tela permanece ativa ao longo do dia.Com uso moderado, o INFOlab constatou duração de uso quase dois dias (desligando-o durante a noite). Com uso mais intenso, a bateria suportou um dia de uso. Em todo caso, o melhor é colocá-lo na tomada todas as noites. 

Vale a pena?

Para quem pratica atividade física com regularidade, o Moto 360 Sport é uma boa opção. O aparelho tem recursos interessantes, especialmente para a corrida de rua. Já quem não pratica essa atividade, nem joga bola no final de semana, um smartwatch com GPS integrado custa mais do que o necessário para se ter uma boa experiência. O próprio Moto 360 do ano passado é uma boa escolha, que sai por menos de 1.000 reais. Uma alternativa de marca concorrente é o Smartwatch 3, da Sony.

Ficha técnica

Tela 1,37″(360 x 325 pixels)
Chipset Qualcomm Snapdragon 400 a 1,2 GHz
RAM 512 MB
Armazenamento 4 GB
Proteção IP67
Peso 54 g
Bateria 300 mAh

Avaliação técnica

Prós GPS, tela adaptativa e bom design
Contras Sistema ainda tem pequenos bugs, preço alto
Conclusão Gadget recomendado para quem pratica corrida de rua
Configuração 8.2
Usabilidade 8.5
Bateria 8.9
Design 8.6
Média 8.5
Preço R$ 1.999