Monitor LG UltraWide

logo-infolab

Usar apenas um monitor não é muito produtivo, especialmente se você é do tipo de pessoa que faz diversas coisas ao mesmo tempo. No entanto, o uso de dois monitores tem suas desvantagens, como o espaço ocupado. Pensando em oferecer uma solução prática para esse público, a LG lançou o chamado UltraWide 29EA93, que tem a resolução inusitada de 21:9.

Segundo a empresa, o modelo é o primeiro monitor com esse formato de tela. O display é LED retro iluminado e IPS, para proposcionar melhores ângulos de visão. O aparelho tem 29 polegadas com resolução máxima de 2560p por 1080p.

Com esse tamanho de tela, é claro que será preciso dividir a interface de alguma forma. Por isso, um CD de instalação vem no pacote do produto contendo um software de usabilidade simples. Com o Screen Split, é possível configurar o display de diversas formas, dividindo-o em duas ou três partes, por exemplo. Com isso, você pode abrir diversos programas ao mesmo tempo e aumentar a produtividade.

O LG UltraWide funciona em computadores com sistemas Windows e Mac OS, visto que o programa de organização de tela está disponível para ambas plataformas. No Windows, no entanto, há um outro programa da LG que permite controlar as cores com alto nível de refinamento. Veja a captura de tela abaixo que mostra as principais opções do programa:

Foto por: Reprodução

Quanto à conectividade, há um fato interessante: o aparelho consegue captar o sinal de imagem de até duas fontes diferentes. Você pode, por exemplo, ligar um notebook e um tablet ou um computador e uma TV no UltraWide e ver tudo ao mesmo tempo. Nesse caso, é necessário apenas que as fontes sejam ligadas por conexões diferentes, como DisplayPort e HDMI ou vídeo-componente.

A experiência geral de uso é ótima, já que a fidelidade de cores é agradável e o aparelho ocupa menos espaço do que dois monitores. Há, no entanto, alguns cuidados necessários para que o uso seja satisfatório. Ver um filme, por exemplo, pode ser algo estranho se a tela não foi dividida por meio do software, já que há muitos vídeos de 16:9, contra os 21:9 do monitor.

O design do produto lembra o de uma TV alongada. A construção é em plástico, mas tanto o suporte, quanto o acabamento são bons e condizentes com o preço. As bordas superior e laterais são finíssimas, por isso, a sensação em tela cheia é como se estivéssemos vendo apenas o painel LED. É possível inclinar a tela para frente e para trás de -5 graus até 20 graus. Apesar do angulo de visão ampliado graças ao painel IPS, as laterais possuem brilho um pouco mais fraco.

O aparelho tem ajustes finos de qualidade de imagem: brilho, contraste, nitidez, nível de preto (alto e baixo), tempo de resposta (três níveis), gama, temperatura de cor. No modo chamado seis cores é possível alterar matiz e saturação das cores: vermelho, verde, azul, ciano, magenta e amarelo (o magenta inclusive parece “rosa choque” e o vermelho parece rosa na configuração padrão).

Um ponto negativo, contudo, vai para o gasto energético. A opção de redução de consumo de energia não fez o consumo baixar — apenas o modo cinema fez isso, passando de 43 para 29 Watts.

O monitor LG UltraWide 29EA93 é uma ótima opção de compra se o objetivo for profissional. Programadores, editores de vídeo e imagem podem fazer um bom uso deste produto.

 

Ficha técnica

Tela 29 polegadas, 21:9, 2560p por 1080p
Tecnologia LED retro iluminado
Conexões Dois HDMI (com suporte a MHL), um Display Port, dois USB 3.0 e um 2.0
Brilho (cd/m²) 300
Ângulo de visão 178°
Alto-Falante 5W x2

Avaliação técnica

Prós A divisão da tela é muito prática; possibilidade de visualização de duas fontes de sinal simultâneas
Contras Software de calibração e divisão da tela funciona apenas em Windows 7/8.
Conclusão Ótimo monitor para uso no ambiente profissional
Imagem 8,5
Configuração 8,6
Design 8,3
Média 8.0
Preço R$1.300