Samsung apagou evidências favoráveis à Apple, afirma juiz

Segundo o juiz norte-americano Paul S. Grewal, companhia autorizou a destruição de e-mail que poderiam beneficiar a Apple na disputa judicial de patentes

São Paulo – A Samsung autorizou a destruição de e-mails que poderiam beneficiar a Apple em disputa judicial de patentes, segundo o juiz norte-americano Paul S. Grewal.

“A Samsung não conseguiu prevenir a destruição de evidências relevantes que a Apple poderia usar em seu caso”, determinou o juiz, em documento que foi reproduzido no blog especializado FOSS Patents.

O júri do julgamento, que está marcado para a semana que vem, será instruído a crer que os e-mails deletados eram importantes e beneficiariam a acusação da Apple quanto à infração de patentes.

Florian Mueller, do FOSS Patents, disse que a medida foi “relativamente leve”, já que o juiz poderia assumir tom ainda mais forte a favor da Apple. Ainda assim, o especialista analisa que a atitude terá impacto, tendo em vista que a Samsung começará o processo com a imagem arranhada.

Algo a esconder

A afirmação do juiz Paul S. Grewal foi motivada pela incapacidade do gerente de pesquisa e desenvolvimento sênior da Samsung de fornecer quaisquer e-mails que discutissem o assunto relativo à acusação.

Supõe-se que ele foi o responsável por fazer relatório do encontro entre o CEO e o vice-presidente de estratégia corporativa da Samsung, quando eles se encontraram para discutir os planos de mudança para Galaxy Tab 10.1 – em função do lançamento do então estreante iPad 2.

Em sua defesa, a Samsung argumenta que fez apenas anotações comparativas na época. No entanto, a ausência de e-mails sobre o assunto pode levar o júri a acreditar que a Samsung tem algo a esconder.

Pelas leis de privacidade coreanas, há amparo legal para que empresas deletem automaticamente e-mails a cada quinzena.

O juiz Paul S. Grewal acredita, devido a um processo anterior da Samsung, que empregados possam ter cópias desses e-mails corporativos que, oficialmente, foram apagados. Na época em que as anotações foram feitas, a Apple já tinha entrado em contato com a Samsung, o que tornava o processo “relativamente previsível”, de acordo com Grewal.

A Apple pretende ser ressarcida em 2,5 bilhões de dólares pelos danos causados por infração de patentes no Galaxy Tab 10.1 e no Galaxy Nexus.