Médicos de China e EUA criam tratamento para o vírus MERS

O anticorpo foi isolado por especialistas da Universidade de Fudan, em Xangai, junto a colegas do Instituto de Saúde dos Estados Unidos

Pequim – Cientistas de China e Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira o desenvolvimento de um anticorpo para o tratamento da Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS na sigla em inglês), que na Coreia do Sul já contaminou 150 pessoas e causou 16 mortes.

O anticorpo foi isolado por especialistas da Universidade de Fudan, em Xangai, junto a colegas do Instituto de Saúde dos EUA, e os primeiros testes em animais foram “muito efetivos”, informou a agência oficial chinesa “Xinhua”.

Jiang Shibo, líder da equipe de pesquisas em Fudan, afirmou que o anticorpo, batizado como m336, pode neutralizar o vírus MERS – também conhecido como “novo coronavírus” – de forma mais eficaz que outros, especialmente em combinação com um tipo específico de polipéptido.

Na China, foi detectado por enquanto um caso de MERS (um cidadão sul-coreano em viagem de negócios), e foram colocadas em quarentena dezenas de pessoas que tiveram contato com ele, devido ao temor de um contágio.

Desde que foi detectado o primeiro caso da doença, em 2012, na Arábia Saudita, cerca de 1.200 pessoas de 23 países foram confirmadas como portadoras do MERS, e mais de 400 morreram.