Loja cria polêmica ao plagiar Starbuck’s com nome inusitado

A inauguração do estabelecimento chamado Starbucks Idiota, em português, provocou uma resposta por parte da rede internacional de cafeterias

O bairro de Los Feliz, situado na região central de Los Angeles, nos Estados Unidos viveu uma peculiar situação no último fim de semana após a inauguração de um estabelecimento chamado “Dumb Starbucks” (Starbucks Idiota, tradução livre), o que provocou uma resposta por parte da famosa rede de cafeterias.

Apesar de o estabelecimento ter aberto pela primeira vez na sexta-feira, foi somente no domingo que conseguiu atrair a atenção dos curiosos, até o ponto em que uma grande fila foi formada, com várias horas de espera, para que as pessoas pudessem descobrir de que se tratava aquela imitação inusitada da famosa franquia, conforme foi divulgado nesta segunda-feira pela imprensa local.

O responsável pela sátira comercial finalmente se revelou para a imprensa nesta segunda-feira. Trata-se de Nathan Fielder, uma estrela televisiva do canal “Comedy Central” no qual tem um “reality show” de brincadeiras em pequenos negócios com o título de “Nathan For You”.

A loja, uma paródia do Starbucks, é praticamente idêntica a qualquer estabelecimento da renomada rede de cafeterias e inclusive vende artigos muito parecidos com o da franquia original, como copos e discos, mas sempre identificados como “Dumb”.

No entanto, as bebidas e a comida são muito distintas das oferecidas no Starbucks original. De fato, as bebidas são servidas em copos que satirizam o logotipo original e os doces e bolos são entregues ao consumidor embalados em sacolas das grandes redes de supermercados.

A novidade se propagou pelas redes sociais e rapidamente o local acabou ficando cheio, o que fez com que as pessoas se perguntassem quais eram as verdadeiras intenções da loja, se era uma estratégia de marketing, um evento artístico ou talvez um “reality show” para a televisão.

“Estamos investigando sobre o que se trata”, disse ao jornal “Los Angeles Times” Megan Adams, porta-voz de Starbucks.

“Estamos avaliando nosso próximo passo. Agradecemos o humor da loja, mas não podem usar nosso nome. É uma marca registrada e protegida”, acrescentaram as fontes da empresa.

No interior da “Dumb Starbucks” foi colocada uma lista de “perguntas frequentes” onde se explica que a legalidade do estabelecimento está no fato de se tratar de “uma paródia artística”.

“Apesar de funcionarmos como uma cafeteria, devemos ser classificados como uma paródia artística por razões legais. Dessa forma, aos olhos da lei, nossa loja de café é realmente uma galeria de arte”, diz o site do estabelecimento.

Fielder insistiu que não estava descumprindo com a lei, que as bebidas foram distribuídas gratuitamente e a comida era apenas para demonstração, e que poderia usar a marca Starbucks com fins humorísticos.