Internet da Coreia do Norte sai do ar por possível ataque

Segundo especialista da Dyn Research, queda na rede pode ter sido causada por um ataque de negação de serviço (DDoS), embora ainda não haja provas consistentes

São Paulo – A Coreia do Norte ficou sem conexão com a internet nesta segunda-feira.

A informação foi confirmada pela CloudFlare e por um diretor da Dyn Research, Doug Madory, ao The New York Times (NYT), e vem quatro dias após uma declaração de Barack Obama.

Segundo o presidente dos EUA, o país asiático receberia uma resposta à altura dos ataques à Sony Pictures.

Segundo o especialista da Dyn, a queda na rede pode ter sido causada por um ataque de negação de serviço (DDoS), embora ainda não haja provas consistentes.

Também não é possível ligar a frase de Obama ao possível golpe – mas, à Associated Press, um oficial do Departamento de Estado dos EUA não quis negar o envolvimento norte-americano.

De acordo com a empresa de gestão de desempenho, a instabilidade na rede norte-coreana teria começado já na sexta-feira e se arrastado durante o fim de semana.

A queda já é a pior registrada na Coreia do Norte em anos, segundo a reportagem da NYT, mas ainda assim não deve afetar exatamente a população do país.

A região tem apenas 1 024 endereços IP oficiais, e várias dessas conexões passam pela Unicom, a estatal de telecomunicações chinesas.

A maior parte dos usuários da rede norte-coreana vem do alto escalão do governo e dos órgãos de imprensa, e o jornal nova-iorquino ainda inclui na lista o suposto “quadro de ciberguerreiros” treinados no país.