Instituição financeira automatiza departamento jurídico com sistema que “escreve” petições

A ferramenta, que foi desenvolvida em parceira com a Neurotech, é utilizada nas defesas de ações que pedem revisões de juros, tarifas e serviços de terceiros incluídos nos contratos de financiamento

A Omni Financeira, instituição que atua no financiamento de carros, móveis e artigos para construção, decidiu automatizar o seu departamento jurídico, ganhando agilidade na defesa de processos. O sistema “escreve” petições em uma ordem lógica a partir de perguntas respondidas na tela pelos advogados da empresa.

A ferramenta, que foi desenvolvida em parceira com a Neurotech, é utilizada nas defesas de ações que pedem revisões de juros, tarifas e serviços de terceiros incluídos nos contratos de financiamento.

A automação teve por base processos anteriores da Omni e argumentos já validados pelos advogados. Como não há muita variação entre os tipos necessários de defesa, foi possível cadastrar um banco com todas as possibilidades de argumentos.

“Isso reduz custo e também padroniza todas as nossas defesas sobre o mesmo tema, afirma Rodrigo del Claro, diretor de marketing e inovação da Omni. “Agora, basta responder uma série de perguntas e o texto está pronto. É imprimir e assinar”.

O sistema também garante a qualidade dos textos feitos pelos correspondentes jurídicos em outras cidades. Portanto, os  advogados terceirizados conseguem utilizar os mesmos argumentos das petições feitas pelo escritório central.

“Outra vantagem é que esse sistema facilitou até para o juiz, pois agora as petições são menores”, afirma del Claro. Segundo ele, os requerimentos deixaram de ter 30 páginas para ficar com até 6 páginas. Pelo fato do projeto ainda estar no início, ainda não há números que comprovam a eficiência no tribunal, mas a meta é aumentar a porcentagem de causas ganhas.