Tablets devem chegar a 122 milhões este ano, diz IDC

Consultoria espera que, ainda em 2012, o mercado global de tablets atinja 122,3 milhões de unidades vendidas e, em 2016, espera-se que marca seja de 282,7 milhões

São Paulo – O cenário cada vez mais competitivo na categoria de tablets fez com que a consultoria IDC elevasse as expectativas de venda de tablets ainda em 2012 e até 2016. De acordo com a análise, divulgada nesta quarta-feira, espera-se que as vendas deste tipo de dispositivo cheguem a 122,3 milhões de unidades, contra os 117 milhões previstos em relatórios anteriores.

Para o analista Tom Mainelli, o futuro dos tablets está indo em direção a modelos menores e mais baratos. “Esperamos que a demanda continue a acelerar neste último trimestre e todos os próximos”, prevê o analista em comunicado à imprensa. De acordo com ele, tablets com Android continuarão a crescer, se aproximando cada vez mais dos modelos de iPad, da Apple.

Os números finais de 2012 da IDC apontam que o sistema operacional do Google fechará 2012 com 42,7% de participação, contra 39,8% no ano anterior. Já a fatia de mercado do iPad, da Apple, cairá de 56,3% para 53,8%. Tablets equipados com Windows, da Microsoft, chegarão a 2,9% de participação ainda neste ano.

Mas a boa fase da categoria irá além deste ano, rumo a 2016. A consultoria revisou os números esperados para os próximos anos e a expectativa é de crescimento. Para 2013, a previsão saltou de 166 milhões para 172,4 milhões de tablets vendidos. Já em 2016, espera a IDC, estima-se que a categoria atinja a marca de 282,7 milhões de unidades, contra 261,4 milhões.

O cenário de participação de cada sistema, contudo, pouco mudará. Segundo a análise, em 2016, a participação dos tablets da Apple será de 49,7%, mantendo a empresa ainda na primeira colocação. Já aparelhos Android vão continuar em segundo, com uma fatia equivalente a 39,7% do mercado, e aqueles equipados com o sistema da Microsoft devem dominar até 10% de toda a categoria.