Hackers dizem ter 200 mil fotos íntimas obtidas no Snapchat

No fórum 4chan, hackers afirmam que obtiveram 200 mil fotos compartilhadas pelo Snapchat, incluindo muitas de pessoas nuas

São Paulo – Mensagens publicadas no fórum 4chan sugerem que 200 mil fotos íntimas compartilhadas pelo Snapchat foram obtidas por hackers. O trabalho de reunir as fotos vem sendo feito há anos, aparentemente. No 4chan, alguns usuários comentam que uma possível data para disponibilização das fotos é o domingo, 12 de outubro.

As imagens teriam sido obtidas num servidor de um serviço que salva automaticamente as fotos enviadas e recebidas por usuários da rede social. No Snapchat, caso um usuário capture a tela, o outro recebe um aviso. Aplicativos desenvolvidos por terceiros, no entanto, salvam as imagens sem que a outra pessoa seja notificada.

As informações disponíveis até agora são de que os hackers teriam obtido 13 gigabytes de fotos. Os usuários do fórum 4chan teriam baixado esse conteúdo e estariam criando um banco de dados com informações sobre as imagens.

O Snapchat se posicionou sobre o assunto afirmando que seus servidores não sofreram qualquer tipo de invasão. “Os usuários foram vítimas de um aplicativo de terceiros que usa nosso sistema para enviar e receber snaps, uma prática que nós proibimos expressamente em nossos termos de serviço precisamente por causa do nosso compromisso com a segurança de nossos usuários”, afirmou a empresa num comunicado.

As suspeitas caem em dois serviços, o SnapSave e SnapSaved. O primeiro é um aplicativo relativamente popular para Android. A empresa responsável por esse app, no entanto, entrou em contato com o site americano Engadget para se defender.

De acordo com um representante da SnapSave, o aplicativo não poderia ser o culpado pela brecha, uma vez que ele não envia as imagens salvas para a nuvem. As fotos ficam armazenadas no smartphone do usuário.

O segundo serviço suspeito, SnapSaved, foi indicado como a causa do vazamento por uma fonte anônima que falou ao site Business Insider. O serviço que funcionava na web permitia que usuários salvassem as fotos.

Em outubro de 2013, o SnapSaved funcionava normalmente, de acordo com o cache registrado pelo Google. Recentemente, no entanto, a página passou a redirecionar o internauta a um site norueguês de venda de antenas de televisão.

Vale dizer que parte das imagens interceptadas que já circularam no 4chan tinham mensagens em norueguês escritas sobre as fotos. Neste momento, a página se encontra fora do ar.

Com esse cenário, uma possibilidade levantada é que o serviço SnapSaved tenha sido criado exclusivamente com o intuito de furtar fotos do Snapchat.

As imagens ainda não foram liberadas para download no 4chan. Caso aconteça, o escândalo deve superar o vazamento de imagens de celebridades nuas obtidas no serviço iCloud, da Apple.

O grave problema é que boa parte dos usuários da rede Snapchat são menores de idade. Autoridades já devem estar encarando o assunto com seriedade.