Corrupção é o tema mais falado nas redes sociais

Segundo a MITI Inteligência, só no mês de outubro a palavra foi citada mais de 122 mil vezes no Twitter

São Paulo – A MITI Inteligência realizou um estudo sobre os temas que mais repercutiram na mídia on-line e nas redes sociais nos dez meses de governo Dilma. Com a ferramenta Clipping Retrô, a empresa identificou quais foram os cinco assuntos relacionados à política que foram amplamente discutidos pela imprensa esse ano.

Com esses dados, foi possível avaliar como esses temas foram abordados também pelos usuários nas mídias sociais. “O recorde fica, sem dúvida, com a corrupção. Só no mês de outubro a palavra foi citada mais de 122 mil vezes no Twitter”, avalia Elizangela Grigoletti, gerente de inteligência e marketing da MITI.

“Copa do Mundo, Código Florestal, problemas com o MEC – livros didáticos e ENEM –, corrupção e inflação foram os assuntos mais repercutidos, tanto pela imprensa on-line quanto pelos usuários da web. Além de avaliar essa repercussão, buscamos compreender como está a imagem do governo diante dos internautas e como os órgãos oficiais estão trabalhando para realizar a gestão das crises”, comenta Elizangela Grigoletti, gerente de inteligência e marketing da MITI Inteligência.

Os problemas com erro de ortografia nas apostilas do MEC e vazamento de questões do ENEM movimentaram as redes. Só em outubro foram mais de 700 mil citações sobre o Exame Nacional do Ensino Médio, no Twitter. Quando o assunto é a Copa do Mundo e a responsabilidade da presidente Dilma sobre o evento, as notícias publicadas ultrapassaram as 33 mil. Apenas uma matéria específica do Estadão – abordando a crise entre Dilma e a Fifa – foi compartilhada mais de 1.400 vezes no Facebook e atingiu 900 retweets.

O novo Código Florestal também está ganhando destaque na rede, em especial, com o recente movimento #florestafazdiferença, promovido por celebridades como Wagner Moura e Rodrigo Santoro. “Só no mês de outubro foram mais de 16 mil citações a respeito do movimento e do novo código. O Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desmatamento Sustentável conseguiu reunir mais de 3.300 tweets contra as mudanças propostas”, observa Elizangela.


A inflação e a corrupção continuam sendo assuntos de intensa repercussão tanto na imprensa on-line quanto nas mídias sociais. Apenas no mês de outubro, “inflação” somou cerca de 22.300 comentários nas redes e, de janeiro a julho de 2011, foram 6.488 notícias sobre o assunto.

Resposta do governo

A Secretaria de Comunicação do Governo Federal (SECOM), maior órgão responsável pela comunicação e imagem da presidente Dilma, coordena dois grandes portais de publicação de notícias – o Portal Brasil e o Portal do Planalto. A Secretaria conta ainda com perfis oficiais no Twitter, no qual replica os conteúdos produzidos nos outros canais.

“Com foco na repercussão dos temas mais comentados pelos internautas nas mídias sociais, a SECOM tem a oportunidade de afinar todo o processo de comunicação das ações do governo, alinhando os temas discutidos pela população com os conteúdos divulgados nos canais oficiais do governo”, aponta Elizangela.

Diversos Ministérios possuem perfis oficiais no Twitter e no Facebook, em que promovem ações específicas. O Ministério da Saúde, bastante atuante no microblog, já tem planos de usar as mídias sociais para ajudar a monitorar os casos de dengue no verão brasileiro, buscando atuar nas áreas de maior concentração de casos.

“Através do monitoramento estratégico é possível identificar grandes influenciadores e trabalhar ações específicas para que a comunicação do governo, em determinados temas e questões importantes, priorize um diálogo com a população, mostrando entendimento e coerência com as expectativas da sociedade”, salienta Elizangela.