Google recebeu 345 milhões de pedidos para remoção de links em 2014

Número foi calculado pelo site TorrentFreak e equivale a quase 1 milhão de solicitações por dia; total supera (e muito) o registrado em 2013

O Google teve que trabalhar bastante a pedido de detentores de direitos autorais em 2014. Segundo cálculos feitos pelo site TorrentFreak, mais de 345 milhões de solicitações de remoção de links com conteúdo supostamente pirata foram recebidos pela empresa nos últimos doze meses.

O número equivale a quase 1 milhão de solicitações por dia e é cerca de 75% maior do que o registrado no ano passado. Até então detentor do recorde, 2013 registrava mais de 200 milhões de requisições em meados de novembro.

De acordo com a reportagem, a maior parte dos pedidos de remoção foi enviada pela British Phonographic Industry, responsável por 60 milhões deles. Os sites 4Shared, rapidgator.net e uploaded.net foram os principais alvos, com 5 milhões de solicitações relacionadas a cada um.

Segundo o TorrentFreak, a maior parte das requisições foi cumprida pelo Google, mas o elevado número delas já fez a empresa tomar algumas providências. Em outubro do ano passado, por exemplo, uma mudança nos algoritmos fez com que os links de sites mais envolvidos com pirataria ficassem mais atrás nos resultados de busca.

Os resultados foram visíveis, reduzindo o tráfego nos principais sites, mas ainda não serviram para satisfazer as demandas dos detentores de direitos autorais.

Tanto que, no mesmo documento em que falou das alterações (PDF), a companhia responsável pelo buscador escreveu que “a pirataria cresce quando a demanda dos consumidores não é atendida pelas fontes legais”, como a Netflix e o Spotify. “A melhor arma contra a pirataria são serviços legítimos melhores e mais convenientes”, diz o texto. E isso é algo que estúdios e produtoras, por exemplo, ainda relutam em aceitar, como já discutimos aqui.

Clique para abrir o link no navegador