Google Maps terá busca e navegação offline até o fim do ano

Medida é uma forma de ajudar usuários do serviço em países onde a internet é lenta e cara

São Paulo – Durante sua conferência de desenvolvedores, que acontece nesta quinta (28) em São Francisco, Estados Unidos, o Google anunciou que irá permitir buscas e navegação off-line no Google Maps.

A medida é uma forma de ajudar usuários do serviço em países em desenvolvimento, onde os planos de dados são caros e lentos.

A ideia é fazer as pessoas usarem os serviços do Google onde não existe “conectividade super confiável”, segundo Jen Fitzpatrick, vice-presidente de engenharia da empresa.

A funcionalidade off-line deve chegar ao Google Maps até o final do ano, junto com a expansão do YouTube Offline para outros territórios do mundo.

Essa versão da plataforma de vídeos, que por enquanto funciona apenas na Índia, oferece aos usuários a possibilidade de baixar e armazenar vídeos do YouTube em seus aparelhos por até 48 horas.

A empresa quer conquistar seu próximo bilhão de usuários em países em desenvolvimento. Brasil, China, México, Índia, Indonésia e Rússia foram citados como os alvos do Google para os próximos anos.