Google investe US$700 milhões em centro de dados ecológicos da Dinamarca

Segundo novo estudo, o investimento anual em centros de dados nórdicos pode dobrar e ultrapassar os 4,57 bilhões de dólares até 2025

Copenhage – O Google investirá quase 700 milhões de dólares em um centro de dados da Dinamarca abastecido pela abundante energia verde que explica o interesse de empresas que consomem muita energia na região nórdica.

O Google também disse que assinará um acordo de compra de energia (PPA) para o novo centro de dados dinamarquês para garantir seu suprimento de energia renovável.

Há tempos os países nórdicos, que conseguem gerar eletricidade de forma relativamente barata de fontes renováveis, como água e vento, são um ímã para indústrias que usam muita energia, mas agora estão atraindo centros de dados com este perfil.

O investimento anual em centros de dados nórdicos pode dobrar e ultrapassar os 4,57 bilhões de dólares até 2025, mostrou um novo estudo do Conselho Nórdico de Ministros, o organismo oficial para a cooperação regional, nesta terça-feira.

Grandes empresas correram para garantir acesso a energia renovável barata para administrar seus gastos e reduzir sua pegada de carbono por meio de PPAs corporativas, que permitem a companhias como Google, controlado pela Alphabet, Facebook e Microsoft comprarem diretamente de geradores de energia.

O Google disse que está avaliando investimentos em uma série de projetos de energia eólica e solar no território continental e no litoral da Dinamarca.

O país abriga um grande setor de energia eólica, incluindo a fabricante de turbinas Vestas Wind Systems e a desenvolvedora de parques eólicos Orsted.