Google comprou Motorola para proteger Android, diz Sony Ericsson

O sistema operacional para smartphones é vítima de disputas judiciais de empresas rivais

Berlim – A fabricante de smartphones Sony Ericsson considera a aquisição da Motorola Mobility pelo Google como um movimento para proteger o sistema operacional Android contra disputas judiciais de rivais.

Os mais recentes smartphones da Sony Ericsson utilizam o Android, e a companhia é uma das principais comercializadoras da plataforma globalmente.

O Google e fabricantes de dispositivos que utilizam a plataforma têm enfrentado diversas disputas legais da Apple, Microsoft e outras empresas.

A Apple, inclusive, obteve sua primeira vitória nos tribunais, barrando a venda de dispositivos com Android fabricados pela Samsung Electronics.

“É importante, para nós, proteger a cadeia do Android”, disse o diretor de marketing de produtos na Sony Ericsson, Nikolaus Scheurer, à Reuters.

No mês passado, o Google concretizou sua maior aquisição, ao adquirir a Motorola Mobility por 12,5 bilhões de dólares, entrando em um mercado de produção com baixas margens e rivalizando com muitos dos outros 38 fabricantes que utilizam o software Android.

“O Google confirmou que isso não transforma a empresa em uma fabricante de hardware. Acredito que a participação de mercado global da Motorola esteja em torno de 15 por cento com o Android… todo mundo concordará que não faz sentido arriscar 85 por cento de seu negócio”, disse Scheurer.

A Sony Ericsson, por outro lado, também manteve a opção de utilizar a plataforma Windows Phone, da Microsoft, em seus smartphones, mas há vários trimestres não apresenta um modelo com este sistema.