Galaxy Note 5 acerta na configuração e exagera no preço

logo-infolab

O Galaxy Note 5 é o mais potente integrante da linha de smartphones da Samsung. O aparelho é da família Note, que a fabricante lançou em 2011. Seguindo sua premissa inicial, ele tem uma tela grande e com alta resolução. A configuração não fica para trás. Além do processador Exynos 7420, o gadget conta com 4 GB de memória RAM.

O aparelho é o segundo mais caro entre todos os smartphones à venda no Brasil, perdendo apenas para o iPhone 6s e sua versão maior. O produto tem pontos positivos como ótimas câmeras e boa duração de bateria. Confira os resultados dos testes do INFOlab a seguir.

Vídeos

Câmeras

Fica claro que a Samsung apostou nas câmeras para ajudar a vender o Galaxy Note 5. A principal fotografa com 16 MP e a frontal, com 5 MP.

Na principal, temos vários ajustes manuais, até mesmo o controle da velocidade do obturador. Isso ajuda a diminuir ou aumentar a quantidade de luz presente na imagem.

Foto por: INFOlab

Foto por: INFOlab

O nível de detalhe das imagens registradas com a câmera principal é ótimo e é difícil conseguir um resultado melhor do que esse usando outros smartphones concorrentes. Há vários filtros de imagens para que você tire fotos diferentes com facilidade.

A câmera frontal tira selfies com um ângulo de captura amplo, o que facilita bater uma foto enquadrando duas ou até três pessoas. Há um filtro de imagem que melhora sua pele, mas ele reduz o nível de detalhe da foto e pode até deixar alguns pontos bastante prejudicados.

Foto por: INFOlab

As filmagens acontecem com resolução 4K na câmera principal e em Full HD na dianteira.

Design

O Galaxy Note 5 é bem diferente do seu antecessor. Para começar, seu corpo não é feito em plástico, mas em vidro. Ele se parece com uma versão maior do Galaxy S6. Sendo assim, há proteção Gorilla Glass 4, da Corning, tanto na frente quanto atrás do produto. As laterais são revestidas de metal (e não pintadas com tinta metálica).

A tela é 5,7 polegadas e a resolução é Quad HD. Apesar disso ser ótimo para vídeos, o aparelho não é dos mais fáceis de manusear. Há também o fato dele ser escorregadio.
É indicado usar uma capa ou uma skin para evitar que ele caia da sua mão.

O display usa tecnologia Super Amoled, que ajuda a ter uma melhor taxa de contraste. Com isso, ver vídeo no Note 5 é uma experiência agradável. Ele chega a substituir um tablet de pequeno porte para esse tipo de tarefa.

Configuração

O Galaxy Note 5 é semelhante ao S6. Ele tem chip Exynos 7420 com CPU cota-core, 4 GB de RAM, 32 GB de armazenamento interno e bateria de 3.000 mAh.

Com essa configuração, o smartphone pode ser usado para qualquer tipo de atividade que você queira realizar utilizando aplicativos da Google Play Store. Games, vídeos e apps pesados rodam sem problemas.

Os benchmarks comprovam a potência do smartphone da Samsung.

Basemark OS II (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho
Note 5 1852
S6 Edge+ 1759

Não é possível falar do Galaxy Note 5 sem mencionar o seu principal diferencial: a S-Pen, uma caneta que permite escrever na tela. Mesmo com a tela bloqueada, logo que tiramos a S-Pen, já podemos começar a escrever. Há alguns atalhos para capturar a tela ou abrir o aplicativo de escrita da Samsung.

Mas essa caneta tem um defeito: ela não pode ser colocada ao contrário. Se fizer isso, você corre o risco de quebrá-la.

Vale notar que, como em todos os aparelhos topo de linha recentes da Samsung, há também sensores biométricos no Note 5. Você pode desbloquear a tela com a digital e medir os seus batimentos cardíacos.

Bateria

A bateria do Note 5 tem ótima duração. No teste do INFOlab, ele conseguiu aguentar por 10h29 minutos. No mundo real, conseguimos um dia todo de bateria, sem abusar dos games. A recarga também é rápida. Em cerca de 1h30 você tem 100% novamente.

Sistema

Se você já usou o Galaxy S6, você não vai notar mudanças na Touchwiz, como é chamada a personalização do Android da Samsung. São poucos apps pré-instalados. A Samsung transferiu muitos dos apps que vinham em seus aparelhos para a sua loja virtual Galaxy Apps, tornando-os de instalação opcional.

Uma das mudanças mais interessantes é a possibilidade de usar dois aplicativos ao mesmo tempo. Isso é interessante por conta da tela espaçosa do smartphone. Dá para ver e-mails e fazer uma busca na internet ao mesmo tempo, por exemplo.

Dá também para redimensionar as janelas, deixando os apps de tamanhos mais concisos para que seja possível usá-los quando seguramos o smartphone com apenas uma das mãos.

Vale a pena?

Nessas considerações finais, apesar do aparelho ser de ótima qualidade, não podemos deixar de lado a questão do preço alto do Galaxy Note 5. Ele é uma versão com caneta, tela maior e 1 GB a mais de memória RAM do que o Galaxy S6. Esses benecíficos são o suficiente para a Samsung cobrar quase o dobro do preço do S6 no varejo atualmente? Não. Mas somente o Galaxy Note 5 tem uma configuração de hardware potente, tela grande e suporte para o uso da caneta. Se é disso que você precisa, ele vale a pena. Mas essas não são as características mais pedidas pelos brasileiros, portanto, o público desse aparelho deve ser menos amplo do que o do Galaxy S6 ou mesmo o S6 Edge+.

Ficha técnica

Sistema operaciona Android Lolllipop
Chipset Exynos 7420
CPU (SoC) Quad-core 1.5 GHz Cortex-A53 e Quad-core 2.1 GHz Cortex-A57
GPU (SoC) Mali-T760MP8
RAM 4 GB
Armazenamento 32 GB
Conexões 4G; Wi-Fi ac dual band; GPS com A-GPS, Glonass e Beidou; Bluetooth 4.1; NFC
Tela 5,7”Quad HD
Peso 171 g
Bateria 10h29
Câmeras 16 MP e 5 MP

Avaliação técnica

Prós Tela grande de alta resolução, configuração potente e excelentes câmeras.
Contras Preço alto e há um problema de design com a S-Pen.
Conclusão Excelente smartphone, mas preço deixa-o fora do alcance da maioria dos brasileiros.
Configuração 9,6
Usabilidade 9.1
Foto 10
Bateria 8.3
Design 8,9
Média 9.0
Preço R$ 3.799