Fundadores do Facebook e Whatsapp vão ao MWC em Barcelona

Os responsáveis destas duas companhias visitarão Barcelona para participar da sessão inaugural do Mobile World Congress (MWC), o maior evento mundial do setor

Barcelona – O fundador e executivo-chefe do Facebook, Mark Zuckerberg, participará de uma conferência na segunda-feira, no MWC em Barcelona, onde também estará presente Jan Koum, criador e máximo diretor do Whatsapp, o aplicativo que a rede social comprou por US$ 19 bilhões.

Após o anúncio de uma das operações tecnológicas mais importantes dos últimos anos, os responsáveis destas duas companhias visitarão Barcelona para participar da sessão inaugural do Mobile World Congress (MWC), o maior evento mundial do setor.

Está previsto que na segunda-feira, tanto Zuckerberg como Koum, falem nas conferências no congresso, embora a do fundador do Facebook seja mais esperada de toda reunião.

Tal é a expectativa que sua presença suscitou em Barcelona que a conferência seja transmitida ao vivo desde diferentes espaços do congresso para que os 75 mil presentes possam seguí-la. Além disso, poderá ser vista também desde outros pontos de Barcelona, como o Mobile World Centre.

O Facebook nasceu em fevereiro de 2004 como uma rede estudantil na Universidade de Harvard (Estados Unidos), onde estudava seu co-fundador e principal responsável.

Em dezembro de 2004, apenas 10 meses após surgir, o Facebook já tinha um milhão de usuários. Hoje em dia, a rede social conta com mais de 1,2 bilhão de membros, quase a metade das pessoas que têm acesso à internet em todo o planeta.

No ano passado, o Facebook gerou um lucro de US$ 1,1 bilhão e sua intenção é seguir crescendo.

Zuckerberg anunciou na quarta-feira a aquisição, por US$ 19 bilhões, do aplicativo de mensagem instantânea Whatsapp, que tem cerca de 450 milhões de usuários mensais em ativo e apenas 55 trabalhadores.

De origem ucraniana, Koum fundou o Whatsapp junto a Brian Acton, um engenheiro americano que conheceu quando trabalhavam juntos para o Yahoo! Inc.

Ambos decidiram desenvolver um sistema de mensagem instantânea gratuito -agora a subscrição anual é de 89 centavos de euros- que acabou convertendo-se na maior plataforma de mensagem móvel.