Fundador do Megaupload anuncia novo site

A nova plataforma, chamada Mega, deve ser lançada em 20 de janeiro de 2013

Wellington – O fundador do Megaupload.com, que a justiça dos Estados Unidos pretende levar aos tribunais por violação dos direitos autorais, anunciou nesta quinta-feira a intenção de reabrir o site em 20 de janeiro de 2013, um ano depois de sua detenção na Nova Zelândia.

Kim Schmitz, 38 anos, foi detido em sua luxuosa mansão de Auckland, norte da Nova Zelândia, a pedido do FBI americano. Um mês depois da prisão, ele foi liberado com o pagamento de fiança, mas desde então existe a possibilidade de extradição para os Estados Unidos.

Em agosto, o alemão deu a entender, em uma mensagem no Twitter, que preparava o retorno do Megaupload em uma versão “indestrutível” e a criação de uma loja de música on-line.

Nesta quinta-feira, também via Twitter, ele confirmou a criação de uma nova plataforma, que será chamada “Mega”.

“Uma coisa é certa: o mundo quer MEGA!”, escreveu.

O site hospedará arquivos encriptados dos quais apenas os usuários terão a chave necessária para abrir o conteúdo (filmes, músicas, etc).

A chave não ficará armazenada e os administradores do Mega não terão uma cópia, o que, em tese, deixará o site intocável no plano legal.

A justiça dos Estados Unidos acusa os diretores do Megaupload de terem obtido, por meio de fraude, 175 milhões de dólares com a oferta de cópias pirateadas de filmes, programas de televisão e outros conteúdos.

Criado em 2005 e com sede em Hong Kong, o site alegava reunir 50 milhões de internautas por dia e representar 4% da rede.