Feira que lançou a TV aposta em fogões e geladeiras conectados

Uma das mais famosas e importantes feiras de tecnologia está marcada para começar oficialmente a partir desta sexta-feira, em Berlim

Aficionados por tecnologia e eletrônicos se voltam para uma das mais famosas e importantes feiras do gênero: a Exibição Internacional de Rádio de Berlim (Internationale Funkausstellung Berlin, ou IFA, na sigla em alemão). Foi lá que em 1931, o físico alemão Manfred von Ardenne transmitiu raios catódicos através de um tubo pela primeira vez, apresentando ao mundo o que seria a televisão. Nos quase 100 anos de história — a IFA acontece desde 1924 — a feira já sobreviveu a uma grande guerra para apresentar ao mundo diversas inovações tecnológicas.

Marcada para começar oficialmente a partir desta sexta-feira, Berlim já deve ver alguns gadgets sendo apresentados um pouco antes, já que as principais empresas do setor mostram as novidades nos dias que antecedem o evento. É esperado que mais de 200.000 pessoas vejam 1.000 gigantes do setor de tecnologia, como Microsoft, Samsung, Huawei e Amazon mostrar ao mundo as últimas tecnologias em termos de smartphones, relógios, TVs e toda sorte de smart-eletrodomésticos.

Embora a coreana Samsung já tenha apresentado seus principais modelos este ano, com o lançamento do Note 9 mais cedo em agosto, e a americana Apple deixe os esperados três iPhones de 2018 para mais tarde em setembro, há o que se esperar no campo dos celulares. Huawei, HTC, LG e Sony guardam algum tipo de lançamento nesse segmento. Além dos celulares, laptops, smartwatches e mesmo robôs devem compor o cenário nas exibições.

Quando se fala de TV, até pelo seu histórico, a IFA é um mundo à parte. A Samsung deve aproveitar o evento para lançar a TV de 8k com tela QLED, além de fazer demonstração do televisor de 146 polegadas de 4K que anunciou no início do ano. A LG não deve ficar para trás e já há rumores de que a fabricante deve apresentar uma TV de 175 polegadas. A Philips deve trazer pela primeira vez a TV com tecnologia de pontos quânticos, que valoriza as cores e os contrastes.

Mas as principais apostas estão no mercado de internet das coisas e smart-eletrônicos como geladeiras, fogões, lavadoras e secadoras. Os assistentes domésticos a voz, como Alexa da Amazon e o Google Home, tiveram vendas 187% maiores no segundo trimestre do ano, o que ajuda a explicar a febre por essa categoria.